22°C 26°C
João Pessoa, PB
Publicidade

Radiografia do poder

“Poder de “permitir viver” ou “mandar matar”, como quem joga a moeda pro alto para ver se dá cara ou coroa. O vassalato é talhado para dar a vida por seu mestre ou amo. A recíproca, porém, nunca será verdadeira.”

18/04/2024 às 17h26
Por: Nailson Júnior Fonte: Edson de França
Compartilhe:
Radiografia do poder



Dentre as muitas falas registradas em disco pelo Rei Luiz, uma delas é bem emblemática para o pensamento que quero aqui desenvolver. O rei, contam seus biógrafos e a própria obra revela, não tinha um lado político explícito, como seu filho Gonzaga Jr., por exemplo. Navegava conforme a onda e, como seria natural, tendente a defender pontos de vista mais conservadores ou, para os mais radicais, reacionários mesmo. Aberto esse parêntese, voltemos à fala referida.

Num dos causos contados, ele trata do processo de eleições nos sertões. Dia de eleição, diz ele, quando perguntados sobre em quem votaram, a resposta era unânime: “votei no coronel,”. De presidente a vereador, todo voto dado, na cabeça do capiau, seria devotado ao coronel, “o pequeno rei” da região a quem certamente devia favores e, mesmo lascado e explorado, agradecia pela “boa vontade” e, sem saúde ou assistência, pedia a Deus pela saúde do homem de poder. 

Continua após a publicidade

Poder de “permitir viver” ou “mandar matar”, como quem joga a moeda pro alto para ver se dá cara ou coroa. O vassalato é talhado para dar a vida por seu mestre ou amo. A recíproca, porém, nunca será verdadeira.

Esse relato mostra fiel e escandalosamente um traço da cultura nordestina e, se sociologicamente analisado, demonstra como se dão as relações entre poderosos e subalternos. Relação de respeito, submissão, com boas doses de ignorância e fé, afinal preceitos religiosos também servem para garantir esse status. 

A maioria de nós é incapaz de perguntar (ou explicar a sério) como se dá a produção de riqueza, que mecanismos contribuem para isso, que estratégias são utilizadas para mantê-la e perpetuá-la. Conhecimento e desconfiança não fazem parte do repertório básico de todo cidadão mediano. A ignorância e a ingenuidade, irmanadas com ideias preconcebidas (ou “cirurgicamente” inoculadas), são tudo o que nos define.

Por outro lado, temos uma capacidade infinda de fabricar altares de culto aos poderosos, não importando o nível de escrotagem que eles andam por aí utilizando para se tornarem tão proeminentes. A primeira lição a aprender seria que poderosos vivem em nome do poder, não importando qualquer outro valor humano ou de decência. Sobe-se aos píncaros do poder para exercer a magnitude ou a maldade; sendo nós humanos limitados, creio que a maioria dos poderosos que lá chegaram ou aspiram chegar optam pela segunda opção.

Se descem alguma vez do Olimpo onde se encastelam para defender uma causa coletiva, ou há valores impressos nas entrelinhas ou, mais claramente, jogadas de marketing pessoal, maquiavelicamente preparadas, envolvidas. O código de ética dos poderosos não comporta permissões de igualdade com outro semelhante, sobretudo se este compõe uma classe diferente. O poderoso desenvolve uma visão de mundo particular, arrogante e excludente.

Quando não o presenteiam com a indiferença, com “um muito prazer” já “passaram seu bolso em revista”. Definindo ,com esse tosco escaneamento,  em que parte do séquito você se encaixa: aliado próximo, babão intermediário ou lacaio de ponta. Explorados, semi-explorados - com a ilusão de proximidade -  e a ralé fiel, que deve ser mantida nos limites da ignorância extrema. Claro, alguém tem que carregar, graciosamente e agradecido, as pedras-base de todo constructo e, nem sonhar que seu esforço ilimitado alimenta os faustos da “casa grande”. Aquele baile a que você jamais será convidado.

 

por Edson de França 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
A fogueira das polêmicas
Vida & Cultura Há 3 semanas Em Edson França

A fogueira das polêmicas

“Terminada a festa é a hora de analisar o estado de dilapidação herdado, contabilizando as polêmicas geradas durante o transcurso. Se bem que não somos disso, não é nossa natureza. Somos mais capazes de sobreviver às polêmicas e seguir em frente, sempre no aguardo das novas rodadas de desacertos.”
São João chegou
Datas Juninas Há 1 mês Em Edson França

São João chegou

“O São João é um produto que, pelas bandas do Nordeste, foi formatado e aperfeiçoado como manifestação popular com vocação para a tradição. Ganhou traços, trejeitos, dança, canto, ritmo, indumentária, moda, linguagem”.
Neste 1º de Maio
1º de Maio Há 3 meses Em Edson França

Neste 1º de Maio

Trabalha-se por que, então? Pela sobrevivência já falada, com o mínimo de dignidade, e para manter um nível de vida aceitável. Alimentação, saúde, moradia, educação, lazer, cultura e mesmo algum “consumismo básico”, afinal, ninguém é de ferro. A participação efetiva nesse mundo, parecem cantar os apologistas do sistema, se dá pela garantia do trabalho ou, em nosso meio, do emprego com um mínimo de garantias. Por esse prisma, contabilizamos milhões totalmente fora do círculo. Nada a comemorar, portanto”.
Caso comum de trânsito
Trânsito Há 4 meses Em Edson França

Caso comum de trânsito

“Quando você, usando da sua soberba, anda a beber e correr pela cidade, não é um caso comum. Abalroar um trabalhador, enquanto este exerce sua fiel obrigação de ofício, não é um caso comum. Ademais, o veículo abalroado fazia transporte por aplicativo e, caso estivesse transportando passageiros, o número de vítimas seria maior”
Edson França
Sobre o blog/coluna
Nas Entrelinhas
Ver notícias
João Pessoa, PB
28°
Chuvas esparsas

Mín. 22° Máx. 26°

30° Sensação
6.17km/h Vento
65% Umidade
100% (4.41mm) Chance de chuva
05h32 Nascer do sol
05h19 Pôr do sol
Sex 27° 22°
Sáb 26° 22°
Dom 26° 22°
Seg 26° 23°
Ter 26° 23°
Atualizado às 11h03
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,63 -0,43%
Euro
R$ 6,12 -0,21%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,54%
Bitcoin
R$ 386,917,22 -1,50%
Ibovespa
126,009,79 pts -0.33%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
ANUNCIE AQUI
Publicidade
Vagas de Emprego na Paraíba
jooble
Lenium - Criar site de notícias