STF

Vereador repudia declaração de deputado estadual contra STF

Para Marcos Henriques (PT), as declarações de Cabo Gilberto (PL) foram preocupantes para o sistema democrático

10/05/2022 17h03
Por: Nailson Júnior
Fonte: Secom CMJP

O vereador Marcos Henriques (PT) repudiou declarações do deputado estadual Cabo Gilberto (PL)

sobre críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e defesa da Ditadura Militar instaurada a partir de

1964. Para o petista, é característica do fascismo se colocar contra as instituições. “Isso é algo muito

preocupante”, relatou o vereador. Ele foi o primeiro orador da sessão ordinária desta terça-feira

(10), da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

Marcos Henriques leu o texto de uma publicação feita pelo deputado estadual Cabo Gilberto no

Twitter. “O STF rompeu a democracia! O super poder da República está provocando o caos de

forma proposital no Brasil. A história se repete, precisamos dar um contragolpe, assim como

ocorreu em 1964, não temos outra escolha! Não existe mais democracia e constituição, só existe o

STF”, leu.

“Esse tipo de ameaça é algo que não cabe em uma democracia. A alternativa ao sistema

democrático é a barbárie, algo que fere os princípios constitucionais claros. Fico temeroso quando

vejo um deputado estadual pregar contra um órgão tão importante como é o STF. Será que isso já é

admitir a derrota? Esse tipo de coisa não constrói a democracia, eu repudio veementemente essa

atitude do Cabo Gilberto”, declarou Marcos Henriques.

O parlamentar afirmou que foi o sistema democrático que elegeu tanto o ex-presidente Luiz Inácio

Lula da Silva (PT), como o presidente Jair Bolsonaro (PL), e que precisa ser preservado. “Talvez

ele não saiba do que está falando. Ainda vemos os resquícios da falta de democracia em 1964: a

perseguição e, principalmente, muita tortura e morte. Expresso a minha preocupação e peço aos

órgãos competentes, como a Assembleia e a Justiça que possam se posicionar a respeito dessa

ameaça clara contra a democracia”, ressaltou.

O vereador Carlão (PL) e a vereadora Eliza Virgínia (Progressistas) se posicionaram de forma

contrária ao petista. “O que está acontecendo é que o STF vem tomando a vestimenta de

extrapolação de poderes”, defendeu Carlão. “Estão tolhendo nossa liberdade de expressão e a

liberdade de expressão de pessoas acobertadas pela nossa Constituição Federal, na qual consta que

o parlamentar é protegido por quaisquer palavras. Um dos tempos em que o Brasil mais se

desenvolveu foi quando os militares tomaram o poder, e graças a Deus nós não somos hoje uma

Venezuela”, afirmou Eliza Virgínia

O vereador Odon Bezerra ponderou os dois lados. “Não posso olhar com bons olhos um órgão

jurisdicional que interprete a lei diferente do espírito da lei ou venha a legislar. E isso está

acontecendo no Brasil. Também não posso aceitar que um parlamentar ou qualquer cidadão venha

proclamar uma revolução para que se feche o Congresso, o STF, e se volte à ditadura militar. Sou

contra o radicalismo que está entranhado no Brasil, seja de direita ou de esquerda. A frase foi uma

infelicidade muito grande do Cabo Gilberto”, declarou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
João Pessoa - PB
Atualizado às 07h17
24°
Nuvens esparsas Máxima: 30° - Mínima: 24°
24°

Sensação

11 km/h

Vento

94%

Umidade

Fonte: Climatempo
Vagas de Emprego na Paraíba
jooble
Nailson Junior
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
ANUNCIE AQUI
Igreja Nova Vida