PMJP
Pessoa Idosa

Assembleia terá Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa Idosa

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) terá uma Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa Idosa.

16/06/2021 10h25
Por: Nailson Júnior
Fonte: Assessoria Jutay Meneses

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) terá uma Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa Idosa. A proposta surgiu durante audiência pública realizada nesta terça-feira (15), Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, organizada pelo deputado estadual Jutay Meneses (Republicanos). O parlamentar se comprometeu a apresentar a solicitação para a criação da Frente e disse que o instrumento será essencial na luta pelos direitos das pessoas com mais 60 de anos, principalmente daqueles que estão em situação de extrema pobreza.
 
“A partir das ideias compartilhadas nesta audiência conseguimos entender que precisamos unir esforços no âmbito do legislativo para trabalharmos de modo a reavaliar projetos que já foram vetados e buscar, de forma efetiva, ações que beneficiem os idosos mais necessitados. Não vamos nos calar e nem cansar de lutar por essa causa”, declarou Jutay.
 
Ele destacou dados do Disque 100, plataforma do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, que revelam que número de denúncias de violência e de maus tratos contra os idosos cresceu 59% no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. Só no primeiro semestre deste ano, mais de 33,6 mil casos de violações de direitos humanos foram registrados contra o idoso no país. “Pela idade avançada, eles não podem se defender, muitos não tem acesso a mecanismos para a denúncia, e acabam sofrendo sozinhos e calados essa violência dentro das suas casas”, ressaltou.
 
A promotora de Defesa dos Direitos do Cidadão e do Idoso, Sônia Maria afirmou que as pessoas vêem o idoso como alguém que não tem vez, por isso, muitos abusos acontecem. “O mais novo está sempre como uma espécie de prioridade. Principalmente se for um idoso em extrema pobreza. Vamos procurar formular políticas públicas que contribuam para idosos doentes, que dependem de uma medicação do Poder Público, àqueles que muitas vezes precisam de uma ambulância”, clamou a promotora reforçando que a legislação brasileira tem muitos direitos para o idoso, mas na hora da execução da lei, os problemas aparecem.
 
Inclusão digital – Outro ponto abordado durante a audiência foi a questão da inclusão digital de idosos. O estudo ‘Idosos no Brasil: Vivências, Desafios e Expectativas na Terceira Idade’ apontou que 72% da população idosa nunca utilizou um aplicativo e 62% nunca fez uso de redes sociais.
 
“A reinserção dessas pessoas no mundo pós-pandemia, que precisa ser formatado em conjunto por toda a sociedade, começa pela inclusão de muitos no mundo digital. O simples manuseio de um terminal de caixa eletrônico, por mais corriqueiro que pareça, pode ser uma tarefa difícil para aqueles que têm pouco, ou nenhum, contato com um computador”, frisou.
 
Neste sentido, a defensora pública Monaliza Montinegro enfatizou que debater esse assunto é de extrema relevância para promover a inserção dos idosos a diversos tipos de serviços em uma sociedade cada vez mais informatizada. Para além da exclusão digital, a defensora ressaltou que a sociedade ainda tem casos em que idosos que não possuem um documento de identidade. “É como se essa pessoa nunca tivesse existido e, infelizmente, essa é uma situação recorrente em nossa sociedade. No Brasil, temos cerca de 3 milhões de pessoas sem documento. Isso gera uma negativa para o recebimento de benefícios”, exemplificou Monaliza.
 
A audiência foi realizada de modo remoto. Participaram das discussões os deputados Estela Bezerra, Janduhy Carneiro, Jeová Campos; o vereador, bispo José Luiz; o procurador da Justiça, Valberto Lira; e o deputado federal, primeiro vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa na Câmara Federal, bispo Oséssio Silva. Além da defensora pública, e Monaliza Montinegro e da promotora de Defesa dos Direitos do Cidadão e do Idoso, Sônia Maria.
 
Números – Atualmente cerca de 12% da população mundial é composta por pessoas com 60 anos ou mais. Este número de idosos deverá duplicar até 2050 podendo chegar até a dois bilhões. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE mostra que a população de idosos do Brasil passa dos 30,3 milhões. Dados do Disque 100, plataforma do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, revelam que número de denúncias de violência e de maus tratos contra os idosos cresceu 59% no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. Só no primeiro semestre deste ano, mais de 33,6 mil casos de violações de direitos humanos foram registrados contra o idoso no país.
 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
João Pessoa - PB
Atualizado às 02h00
23°
Poucas nuvens Máxima: 28° - Mínima: 22°
23°

Sensação

7 km/h

Vento

94%

Umidade

Fonte: Climatempo
Nailson Junior
PMJP
Municípios
Unimed
Últimas notícias
Mais lidas
ANUNCIE AQUI
Igreja Nova Vida