Previdência

Líder alerta para déficit na previdência de JP e aponta motivos para reforma

Líder do Governo na CMJP, Bruno Farias (Cidadania) defendeu medida para garantir que futuros aposentados e pensionistas possam gozar do benefício

29/04/2021 17h08
Por: Nailson Júnior
Fonte: Secom CMJP

O vereador Bruno Farias (Cidadania) reafirmou ser a favor da reforma previdenciária nas

esferas nacional, estadual e municipal, nesta quinta-feira (29). Ao usar da palavra, na

sessão ordinária remota da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), o líder governista

defendeu que a reforma da previdência é necessária para garantir que o regime

previdenciário possa continuar existindo e os futuros aposentados e pensionistas possam

gozar do benefício.

“A reforma não é contra o trabalhador, ela vem proteger os direitos dessa classe. Senão,

eles migrarão do regime próprio de previdência para o regime-geral da previdência social.

Será que permitir que os trabalhadores mudem de um sistema para outro é defendê-los?

É deixá-los caminhar para um precipício”, alertou Bruno Farias, destacando que a reforma

não é obrigatória. “A Emenda Constitucional 103 diz que os entes federados que não

demonstrarem equilíbrio financeiro e atuarial dos fundos de pensão podem fazer com que

o regime próprio da previdência social seja aniquilado”, acrescentou.

Na ocasião, Bruno Farias explicou que, em João Pessoa, os dois regimes de previdência

municipais existentes encontram-se deficitários. Há um para os servidores empossados

até 31 de dezembro de 2009 e outro, de capitalização, para os admitidos a partir de 1º de

janeiro de 2010.

 

Regimes apresentam déficit desde 2019

“Em 2019, a prefeitura fez um aporte para pagar benefícios de pensionistas e

aposentados na ordem de R$ 153 milhões. Em 2020, o aporte foi de R$ 188 milhões para

poder pagar o benefício, levando em consideração que, neste ano, o fundo de

capitalização apresentou déficit de R$ 115 milhões. Em 2021, a projeção é de mais de R$

190 milhões, fora a alíquota patronal de mais de 20%. Não é viável uma previdência

desta. Assim vai quebrar”, observou o parlamentar.

Para Bruno Farias, quem quer salvar os trabalhadores aprova a reforma da previdência.

“É para salvar a classe trabalhadora e não para ‘quebrar o pau’ nas costas dela. É para

garantir que seus benefícios sejam pagos. É por isso que cidades de todo o Brasil

aprovaram seus regimes próprios de previdência social”, defendeu o líder da situação na

CMJP.

 

Vereador sugere que cálculo seja em cima de gastos públicos e não na renda do

trabalhador

 

Em aparte, Marcos Henriques (PT) salientou que a reforma contribuiria com a miséria da

população além de impor mais dificuldades para os cidadãos se aposentarem. “A cada

vez que se aumenta a expectativa de vida, é necessário reforma, mas quem está

pagando por ela são somente os contribuintes. Teríamos que esmiuçar essa proposta

encontrando outras soluções. São iniciativas que aumentam o tempo de contribuição em

momento de desemprego dificultando ainda mais a população conseguir se aposentar.

Não podemos querer resolver os problemas da previdência nas costas da classe

trabalhadora, tirando direitos dela. Se há déficit, há que se apontar as soluções olhando

os gastos públicos e não retirando do trabalhador”, sugeriu o oposicionista.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
João Pessoa - PB
Atualizado às 13h29
30°
Nuvens esparsas Máxima: 29° - Mínima: 22°
34°

Sensação

22 km/h

Vento

66%

Umidade

Fonte: Climatempo
Nailson Junior
Municípios
PMJP
Últimas notícias
Unimed
Mais lidas
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI