Unimed
Eliminado

Campinense leva goleada de 7 a 1 para o Bahia pela Copa do Brasil

A Raposa foi goleada pelo placar mais elástico da história do confronto,

10/03/2021 08h23Atualizado há 1 mês
Por: Nailson Júnior
Fonte: Voz da Torcida

A temporada de 2021 do Campinense começou na noite desta terça-feira (09), e de forma nada animadora. No estádio Amigão, em Campina Grande, pela primeira fase da Copa do Brasil, a Raposa foi goleada pelo cabalístico placar de 7 a 1 pelo Bahia, placar mais elástico da história do confronto, e foi eliminada da competição nacional.

O técnico Ederson Araújo manteve o prometido e colocou o time para tentar jogar para cima do tricolor baiano. Na escalação, a surpresa da presença de Matheus Regis no banco de reservas para buscar um meio-campo mais sólido. Mas a estratégia não funcionou, muito pelo contrário.

O time tricolor começou assustando logo cedo. Rossi cruzou da esquerda e na entrada da pequena área Gilberto cabeceou. Rubens Júnior precisou se esticar para desviar a bola para escanteio aos 3 minutos de jogo.

Mas quem saiu na frente do placar foi o Campinense. Aos 17 minutos, Ruan Carlos dividiu com a defesa na meia-lua da grande área e a bola sobrou para Cadu, que da marca do pênalti, bateu firme de canhota e estufou a rede de Douglas para abrir o marcador.

O Bahia tentou empatar logo na saída de bola. Em jogada da esquerda, Gabriel Novaes cruzou da esquerda e Rossi dividiu com o goleiro raposeiro, que fez grande defesa e mandou pela linha de fundo.

Aos 19 minutos, após cobrança de escanteio da esquerda, Rubens Júnior saiu mal, Lucas Fonseca cabeceou e a zaga afastou o gol em cima da linha.

Era muita pressão dos visitantes em busca do empate, e ele veio em grande estilo. Aos 23 minutos, Patrick lançou Rossi, que apareceu livre na grande área e deu uma bicicleta, encobrindo o arqueiro rubro-negro e marcando um golaço no Amigão.

Três minutos mais tarde, a virada. Gabriel Novaes invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado para Rossi, mais uma vez livre na grande área, só completar de direita para fazer seu segundo gol no jogo.

Era uma pressão absurda do time baiano e aos 29, Gilberto finalizaria livre na grande área, mas foi derrubado por Júnior Gaúcho. O árbitro capixaba Dyorgines José Padovani de Andrade marcou pênalti. Na cobrança, o próprio camisa 9 bateu de direita no meio do gol, mas Rubens Júnior defendeu com as pernas.

Próximo do fim do primeiro tempo, aos 41 minutos, o Campinense teve boa chance de marcar de novo. Após recuo de Juninho para Douglas, o juiz marcou tiro-livre indireto na linha da pequena área. Na cobrança, Allefe aproveitou a bola rolada, mas mandou na barreira, que estava em cima da linha.

Voltando ao ataque, o Bahia fez o terceiro de forma bem confusa. Rossi fez grande jogada pela esquerda aos 44, invadiu a área e tocou para Gilberto. Kemerson tentou afastar a bola que vinha mansamente, mas o zagueiro chutou de canela e a bola foi para o fundo do gol.

Segundo tempo

Logo aos 3 minutos, o Bahia marcou o quarto. Após bom lançamento de Patrick, Gilberto chegou na entrada da área e só rolou para Rossi, livre no meio, tocar para o gol vazio e anotar seu terceiro no jogo.

A goleada aumentou aos 13 minutos quando Rossi cruzou da direita e Juninho Capixaba bateu de esquerda, após aparecer livre na área, e marcou o quinto do tricolor.

Em uma rara oportunidade, o Campinense atacou aos 23 minutos, quando Matheus Regis apareceu na entrada da área e rolou para Jackinha, que bateu firme de pé esquerdo e mandou a bola perto do poste esquerdo do Douglas, que ficou apenas olhando.

Os chutes de fora eram as únicas chances da Raposa, que não conseguia furar o bloqueio da defesa. Buscando uma eliminação honrosa, aos 28, Daniel chutou da intermediária e obrigou o goleiro baiano a se esticar todo para mandar para escanteio.

Mas em ritmo de treino, só Gilberto buscava jogo pelo Bahia, incomodado pela seca em seu retorno. E aos 36, Juninho Capixaba entrou como quis pela esquerda e cruzou para Gilberto, que apareceu sozinho na pequena área para bater com raiva e estufar as redes rubro-negras.

Ainda deu tempo para o placar se assemelhar ao vexame da seleção brasileira de 2014. Juninho Capixaba bateu de direita, sem força, da entrada da área, mas Rubens Júnior não chegou nela, e o placar ficou em 7 a 1.

O Campinense agora mira o Campeonato Paraibano. Na próxima quarta-feira (17), a Raposa recebe o São Paulo Crystal em sua estreia, no estádio Amigão, em Campina Grande.

Ficha técnica

Campinense 1 x 7 Bahia

Copa do Brasil 2021

1ª fase – jogo único

Estádio: Amigão (Campina Grande)

Arbitragem: Dyorgines José Padovani de Andrade; Fabiano da Silva Ramires e Vanderson Antônio Zanotti, todos do Espírito Santo.

Gols: Cadu (C); Rossi (3x), Kemerson (contra), Juninho Capixaba (2x) (B)

Cartões amarelos: Marcelinho, Júnior Gaúcho (C)

Campinense: Rubens Júnior, Allefe, Kemerson (Michel Bennech), Júnior Gaúcho, Jackinha; Gabriel Pereira, Rafinha, Sérgio Vinícius (Eduardo Voltan); Cadu (Bruno), Ruan Carlos (Matheus Regis) e Marcelinho (Daniel). Técnico: Ederson Araújo.

Bahia: Douglas, Nino Paraíba (João Pedro), Lucas Fonseca, Juninho, Matheus Bahia (Juninho Capixaba); Patrick, Daniel (Edson), Rodriguinho (Alesson); Rossi (Thiaguinho), Gabriel Novaes e Gilberto. Técnico: Dado Cavalanti.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
João Pessoa - PB
Atualizado às 08h23
24°
Chuva fraca Máxima: 29° - Mínima: 25°
24°

Sensação

9 km/h

Vento

100%

Umidade

Fonte: Climatempo
Unimed
Municípios
Unimed
Últimas notícias
Mais lidas
Unimed