Pesquisa revela que 68% dos turistas têm expectativas correspondidas ao visitar a Paraíba

A Fecomércio Paraíba, por meio do Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento da Paraíba (Inpes), acaba de divulgar a Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP). Em sua 15ª edição, o levantamento mostrou que 68,86% dos turistas tiveram suas expectativas correspondidas e, além disso, para 29,09% a expectativa ficou acima do esperado. Este foi apenas um dos números positivos apontados por quem visitou o estado entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020 e aprovou a receptividade de seu povo, as belezas naturais e os pontos turísticos da região.

Pesquisa do Turismo: 68% dos turistas têm expectativas correspondidas ao visitar a Paraíba

Todos os anos, o fluxo de turistas na Paraíba aumenta consideravelmente nos meses de dezembro e janeiro. E, para entender melhor como pensam estes visitantes, a Fecomércio Paraíba, por meio do Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento da Paraíba (Inpes), realiza a Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP). Em sua 15ª edição, o levantamento mostrou que 68,86% dos turistas tiveram suas expectativas correspondidas e, além disso, para 29,09% a expectativa ficou acima do esperado, o melhor resultado desde 2017.

A beleza das praias paraibanas, com águas mornas e cristalinas, e a natureza bem preservada em grande parte delas, foi o principal motivo da escolha da Paraíba para fazer o turismo de lazer, indicado por 62,77%. Os atrativos naturais são o segundo motivo mais citado, com 21,81%. Também merece destaque a possibilidade de retorno apontada por 97,81% dos turistas, este resultado foi o maior registrado desde o ano de 2015. Quase a totalidade dos visitantes (98,10%) estão dispostos a indicar a RMJP como roteiro turístico.

Todos esses dados foram justificados pelos visitantes que apontaram a RMJP como um dos mais agradáveis destinos turísticos, capaz de atender às expectativas dos turistas mais exigentes. Eles ressaltaram a receptividade do paraibano, que acolhem os turistas com hospitalidade e bem-estar, aliada aos atrativos turísticos naturais, paisagísticos e urbanos.

O turismo de lazer (54,97%) foi o principal motivo das viagens para a RMJP, resultado 7,16 p.p. maior do que o registrado em 2019. Em seguida, aparecem aqueles que vieram visitar seus familiares/amigos (26,46%) e os que vieram a trabalho (5,99%). Dos que vieram pela primeira vez (29,82%), o principal motivo também foi o turismo de lazer citado por 81,86% do total desse grupo.

A pesquisa também aponta os pontos turísticos que mais atraíram os turistas: o Mercado de Artesanato Paraibano (49,79%) foi o que recebeu o maior número de visitas, em seguida vem o Pôr do Sol do Jacaré (45,57%), Feirinha de Tambaú (43,04%), Farol do Cabo Branco (32,49%), o Parque Solon de Lucena (Lagoa) (30,17%) e o Centro Histórico de João Pessoa (25,95%). Merece destaque, também, a frequência dos visitantes em outros pontos turísticos: Hotel Tambaú (23,42%), Piscinas Naturais do Seixas (21,73%) e Areia Vermelha (19,83%). Como os turistas podiam apontar mais de um local, a soma dos resultados ultrapassa os cem por cento. As praias, consideradas a principal atração turística da Paraíba, foram bem visitadas: as de Tambaú (69,29%) e Cabo Branco (60,10%), apareceram no topo por serem praias urbanas de fácil acesso. Em seguida vem Coqueirinho (41,38%), Bessa (39,57%), Manaíra (33,83%), Tambaba (29,89%) e Seixas (22,99%).   

Por mais um ano, o Nordeste (46,20%) foi o principal emissor de turistas para a Região Metropolitana de João Pessoa, sendo a maior parcela (35,96%) vinda de outras cidades da Paraíba. Em seguida, aparecem os visitantes da Bahia (16,14%), Pernambuco (15,51%) e Rio Grande do Norte (15,19%). Os visitantes do Sudeste aparecem em segundo lugar (33,04%), sendo a maior parte (65,49%) de São Paulo. Uma observação importante é que, desde o início da pesquisa, São Paulo envia o maior número de turista dessa região. Já os turistas estrangeiros representam 1,75% do total. Os estrangeiros são oriundos de países como Argentina, Suíça, França, Portugal, Áustria, Canadá.

No tocante dos meios de hospedagem, 49,69% optou pela casa de parentes/ amigos. Uma parcela de 39,91% utilizou os meios de hospedagem convencionais, dentre estes, 24,44% se hospedaram em hotéis, 8,60% em pousadas, 5,26% em flats/hotel residência e 1,61% em hostel.

Com relação à frequência de visita dos turistas a Paraíba, a pesquisa revelou que a maioria dos turistas entrevistados (70,18%) já havia visitado o estado anteriormente, o que é um indicativo de satisfação do turista. O tempo médio de permanência do turista na região metropolitana é de nove dias. O gasto médio constitui outro dado importante, e a pesquisa destacou que, por dia, o turista gasta, em média, R$130,17, o que representa uma expansão de 5,22% na comparação com 2019. Ainda em relação aos gastos, a maior parte foi direcionada à alimentação (45,16%) e depois com diversão (19,37%). Em relação ao local das refeições, os serviços de restaurantes e bares foram utilizados por 75,44% do total de visitantes e os de lanchonetes por 14,62%.

Serviços turísticos

Os serviços turísticos compreendem um amplo conjunto de atividades nos mais diversos segmentos, cujo objetivo principal é facilitar o acesso e uso dos equipamentos de infraestrutura turística. Para os visitantes, a receptividade dos paraibanos foi o destaque, considerada ótima ou boa por 97,36% dos entrevistados e, embora não seja exatamente um serviço, está diretamente ligada ao nível de satisfação do turista. Dentre os serviços turísticos utilizados, a gastronomia paraibana foi o que obteve o maior nível de aprovação, 96,05% a classificaram como “ótima ou boa”. Em seguida, aparece diversão noturna (95,38%), guia de turismo (94,29%), comércio (94,26%), qualidade das instalações de hospedagem (90,10%), centro de informação turística (89,89%) e atendimento nos bares e restaurantes (88,78%).

Infraestrutura, comunicação, transporte, saúde e acessibilidade

            Uma boa infraestrutura urbana e a oferta de serviços públicos eficientes são importantes itens para o desenvolvimento da atividade turística. Sobre esses pontos, os turistas avaliaram com indicação de “ótima ou boa” acima de 75,00%. O destaque foi para os serviços prestados pelos motoristas de aplicativos de transporte privativo (95,78%), sinalização urbana em João Pessoa (91,30%), serviços de comunicação na capital (91,24%) e os serviços prestados pelos taxistas na cidade de João Pessoa (87,78%). Os turistas também apontaram como “ótimo ou bom” os serviços públicos de Segurança e de Limpeza na cidade de João Pessoa, com 86,32% e 78,37%, respectivamente.

O estudo ainda procurou saber se a RMJP está preparada para receber os turistas com dificuldade de locomoção ou com alguma deficiência, idosos, entre outros. Do total de respondentes, 2,49% ou eram pessoas com deficiência ou tinham alguém no seu grupo que necessitava de cuidados especiais. Destes, 41,19% citaram problemas de locomoção. Questionados sobre as dificuldades encontradas, 38,46% apontaram a impossibilidade de circularem nas calçadas por estarem deterioradas ou serem desniveladas e 30,77% citaram a falta de alarme sonoro nos semáforos. Já um percentual de 44,15% desse grupo informou que não teve dificuldades de acessibilidade na RMJP.

Pontos positivos e negativos apontados pelos turistas

As praias, por mais um ano, foram o ponto positivo com mais aprovação, com 38,74% das citações. Em seguida aparece a receptividade do paraibano (16,37%), gastronomia (11,55%), qualidade de vida em João Pessoa (7,16%), Praia de Coqueirinho (6,14%) e o clima (5,99%).  Em contrapartida, os turistas destacaram os principais pontos negativos durante sua estada. Entre estes, os principais foram a climatização fraca do salão de embarque do aeroporto Castro Pinto (15,47%) e o atendimento lento e garçons despreparados em alguns bares e restaurantes da RMJP (12,89%).

Perfil do turista

            Segundo os dados, 52,92% dos turistas que visitaram a Paraíba neste verão são do sexo feminino. Do total, a maior parte (45,18%) está casada ou em regime de união estável. Em relação à faixa etária, a maioria tem entre 26 e 35 anos (24,42%). Em relação à renda, os que ganham até dois salários mínimos representam a maioria, com 21,93% dos entrevistados. Em relação à escolaridade, a maioria dos entrevistados possui ensino superior completo, representando 40,64% do total. Já em relação à ocupação, 28,80% são de empresas privadas.

Metodologia

            A Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo foi realizada no período de 26 de dezembro a 17 de janeiro, sendo levantada uma amostra de 684 turistas, consultados de forma aleatória, em diversos pontos, a exemplo do aeroporto, terminal rodoviário e diversos pontos turísticos na RMJP, com destaque para João Pessoa.

Com esta pesquisa, a Fecomércio contribui com informações que servem de subsídios para que gestores, empresários e pessoas ligadas diretamente na atividade turística da Região Metropolitana de João Pessoa possam definir políticas que fortaleçam o mercado turístico do Estado. 

Assessoria de Comunicação

Publicidade