PBNEWS


Tecnologia

Banco Cidadão oferece R$ 1 mi em crédito para tecnologia

O Banco Cidadão da Prefeitura Municipal de João Pessoa disponibiliza a quantia de R$ 1 milhão para a nova linha de crédito, Cidadão Digital, lançada nesta quarta-feira (14) durante o I Seminário de Empreendedorismo Digital. As inscrições estão abertas na Secretaria do Trabalho, Produção e Renda e na de Ciência e Tecnologia.

15/10/2015 10:36

O Banco Cidadão da Prefeitura Municipal de João Pessoa disponibiliza a quantia de R$ 1 milhão para a nova linha de crédito, Cidadão Digital, lançada nesta quarta-feira (14) durante o I Seminário de Empreendedorismo Digital. As inscrições estão abertas na Secretaria do Trabalho, Produção e Renda e na de Ciência e Tecnologia.

O secretário do Trabalho, Diego Tavares, representou o prefeito Luciano Cartaxo, na solenidade. Ele falou que, enquanto os bancos seguram o crédito e aumentam as taxas de juros, a Prefeitura de João Pessoa amplia o crédito produtivo orientado para fortalecer a economia local.

Diego Tavares também destacou que investir em tecnologia é preparar João Pessoa para o empreendedorismo. “Muita gente deixou de comprar do microempreendedor, para comprar pela internet, então estamos capacitando as pessoas a utilizarem esta ferramenta. Ao expor serviços e produtos pelas redes sociais, é possível atingir um público de outras cidades. A área de tecnologia é muito procurada por jovens e queremos aumentar este potencial para inseri-los no mercado produtivo”, explicou ele.

O secretário de Ciência e Tecnologia, Bival Dantas, afirmou que as possibilidades de negócios são muito promissoras. “Este crédito pode ser usado para a abertura de empresas com ideias inovadoras, as chamadas startups, como as de produção de jogos ou aplicativos, ou para empresas de consertos de equipamentos eletrônicos, por exemplo”.

Graduado em ciências da computação, Celso Padilha está trabalhando na criação de uma startup de automação residencial. “O consumidor poderá controlar sua residência por meio do telefone celular e da internet. Além da praticidade, o nosso objetivo é a economia de energia”, contou ele, que já se inscreveu na linha Cidadão Digital. Com os recursos, ele pretende abrir a empresa em dezembro.

Já Ivandenberg Veloso precisa do crédito para comprar computadores. Ele e mais sete sócios criaram uma empresa de jogos publicitários e educacionais. “Montamos a empresa há um ano e precisamos de novos equipamentos para melhorar a qualidade do nosso trabalho”, disse o empreendedor, que é designer gráfico.

Valores – A linha de crédito Cidadão Digital garante investimento de até 15 salários mínimos (R$ 11.820), quantia 50% superior às das demais linhas do Banco Cidadão. Os recursos podem ser utilizados tanto para investimento fixo, a exemplo da aquisição de máquinas e equipamentos, como para capital de giro.

A taxa de juros do empréstimo é de 0,9% ao mês, com carência de até três meses. O pagamento pode ser dividido em até 24 meses. Para ter acesso ao crédito, o empreendedor deve ter idade a partir de 18 anos e morar em João Pessoa há, no mínimo, seis meses. Não é preciso estar formalizado. Pessoas com nome nos cadastros de proteção ao crédito não podem retirar empréstimo.

As inscrições podem ser feitas na Secretaria do Trabalho, na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, ou na de Ciência e Tecnologia, no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria. O proponente deve apresentar original e cópia de RG, CPF e comprovante de residência atual. Mais informações pelo telefone 3214 – 1707.

Seminário – No I Seminário de Empreendedorismo Digital, os participantes aprenderam a utilizar as redes sociais para ampliar os negócios. O primeiro palestrante foi o consultor em marketing digital da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Rodrigo Lima. Ele ressaltou que é preciso ter responsabilidade e comprometimento no uso das redes sociais, já que não se trata apenas de publicar algo, mas fazer isto com objetividade, clareza e mantendo sempre o contato com os clientes.

“O empreendedor deve escolher a mídia que mais se identificar e fortalecer a relação com os clientes, só a partir daí é que é possível criar uma conta em outra rede. Outro ponto fundamental é definir seu público, conhecê-lo e satisfazê-lo. A interação com o cliente não pode parar”, resumiu o palestrante.

Roziclecia Cipriano tem uma serralharia no bairro de Oitizeiro e já divulga seu serviço nas redes sociais. “As postagens eu faço no meu perfil pessoal, mas considerando o que eu aprendi no seminário, vou criar um perfil da empresa e trabalhar melhor as postagens. Muitos dos clientes nos procuram por conta das redes sociais, mas podemos melhorar isto e aumentar nossa divulgação”.

O evento ainda contou com as palestras do professor do Iesp, Bruno Araújo, que trabalhou a questão das vendas nas redes sociais, e dos capacitadores do Banco Cidadão, que abordaram o uso da tecnologia na organização e gestão dos empreendimentos.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS