PBNEWS


Câmara

Câmara Municipal de João Pessoa aprova moção de repúdio contra o aborto

“O aborto no Brasil é crime e eles querem legalizar o assassinato de crianças no país”, justificou a parlamentar.

19/06/2018 16:01

De autoria da vereadora Eliza Virgínia (PP), a moção de repúdio contra a
ADPF 442, que é uma iniciativa que busca por meio judicial legalizar o
aborto no Brasil, foi aprovado por unanimidade na Câmara Municipal de
João Pessoa (CMJP) nesta terça-feira (19). “O aborto no Brasil é crime e
eles querem legalizar o assassinato de crianças no país”, justificou a
parlamentar.
Eliza pede para que o Supremo Tribunal de Justiça (STF) negue a ação e
reafirme que o Congresso Nacional é o local apropriado para o debate do
tema. “Pedimos a ministra Rosa Weber que mantenha a posição exarada na
pela de informações os autos da ADI nº 5.581, de forma a defender a vida
desde a concepção até o seu ocaso natural, garantindo as prerrogativas do
Congresso Nacional como único legitimado para regularizar a matéria”,
disse.
Sobre os argumentos que a criminalização do aborto em 1940 não faz parte
da realidade atual do país, Eliza é firme: “São tão atuais que seguem
fazendo com que as proposituras, que visam a legalização do aborto,
continuem sendo negadas nas casas do povo. É exatamente por este motivo,
por não conseguirem vencer no debate democrático, nas casas legislativas,
que os defensores do aborto levaram a questão ao STF”.
Na ocasião, Eliza lançou uma campanha intitulada de "Minha Cidade Disse
Não ao Aborto”, que visa pressionar o STF. A campanha é de autoria do
vereador Jorge Pinheiro, de Fortaleza. A tucana também afirmou que vai
encaminhar o voto de repúdio de repúdio para o Supremo Tribunal de
Justiça.

Fonte :Assessoria

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS