PBNEWS


Policial

Polícia desmonta fábrica clandestina de anabolizantes na Capital

De acordo com o capitão Bertuni Silva, da Força Tática do 5º Batalhão, o esquema foi desmontado a partir de levantamentos da Coordenadoria de Inteligência da PM (COInt).

19/03/2018 10:10

Três suspeitos foram presos em flagrante, na noite desse sábado (17), por envolvimento em um esquema de produção de anabolizantes, que funcionava dentro de um apartamento, entre os bairros do Geisel e Gramame, na zona sul da Capital. A Polícia Militar descobriu que o local era usado como laboratório clandestino e encontrou, no ambiente, seringas, compostos químicos e vários aparelhos usados na fabricação dos produtos.

De acordo com o capitão Bertuni Silva, da Força Tática do 5º Batalhão, o esquema foi desmontado a partir de levantamentos da Coordenadoria de Inteligência da PM (COInt). “A inteligência fez o levantamento e indicou que no apartamento, que ficava no térreo desse prédio, funcionava um laboratório que abastecia cidades da Grande João Pessoa, onde encontramos ampolas, seringas, substâncias e maquinários usados na manipulação e armazenamentos dos produtos”, contou.

Os suspeitos são dois homens, de 25 (morador do Portal do Sol) e de 26 anos (dos Bancários), e uma mulher, de 29 anos (moradora dos Bancários). Os três e o material apreendido foram entregues na Central de Polícia Civil, no Geisel.

Riscos à saúde – Anabolizantes são usados em terapias de reposição do hormônio masculino testosterona e podem causar efeitos colaterais graves, inclusive a morte, desde que sejam consumidos sem a orientação médica, como era o caso do laboratório desarticulado pela PM paraibana. Entre as alterações no corpo que ele pode provocar estão distúrbios na coagulação, ataque cardíaco, alteração nas taxas de colesterol, hipertensão, tumores no fígado e no pâncreas.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS