PBNEWS


Policial

Polícia prende novamente suspeito de ter assaltado loja

A Polícia Militar prendeu um suspeito de roubo, com uma réplica de arma de fogo, após uma tentativa de assalto, na manhã desta terça-feira (30). O suspeito, de 23 anos, foi um dos responsáveis por outro assalto ocorrido a uma loja de telefonia celular na avenida Epitácio Pessoa, em 2016, onde pessoas foram feitas reféns.

31/01/2018 15:16

A Polícia Militar prendeu um suspeito de roubo, com uma réplica de arma de fogo, após uma tentativa de assalto, na manhã desta terça-feira (30). O suspeito, de 23 anos, foi um dos responsáveis por outro assalto ocorrido a uma loja de telefonia celular na avenida Epitácio Pessoa, em 2016, onde pessoas foram feitas reféns. Ele responde ao menos por dois processos por porte ou posse ilegal de arma de fogo e roubo.

Segundo os policiais do Regimento de Polícia Montada (RPMont), o suspeito teria tentando assaltar um estabelecimento comercial no bairro do Rangel com uma réplica de arma de fogo, quando alguém percebeu que a arma era falsa e reagiu. “O suspeito foi detido pela população, que acionou a polícia. Com ele encontramos um simulacro de pistola e um dispositivo que dá choques elétricos”, disse o sargento Gilmar Maia, do RPMont. “Durante a condução do suspeito, descobrimos que ele já tinha passagem pela polícia e foi um dos que assaltou uma loja de celulares na Epitácio Pessoa”, explicou.

Em novembro de 2016, o suspeito detido nesta terça-feira e um comparsa foram presos no momento em que se preparavam para levar mais de R$ 100 mil em aparelhos celulares, R$ 6 mil do caixa e a arma do vigilante de uma loja de celulares. Após perceberem que a PM tinha cercado todo o quarteirão, eles fizeram reféns funcionários e clientes. Na época, ele revelou aos policiais que já havia sido preso com arma de fogo mas que havia sido liberado. Na ocorrência, a PM prendeu a dupla e mais um comparsa, acusado de ser o mentor do crime.

Na ocorrência desta terça-feira, o suspeito foi preso, passou por atendimento médico e foi conduzido para a Central de Flagrantes.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS