PBNEWS


Policial

Justiça decreta prisão preventiva de suspeito na clonagem de cartões

Segundo Lucas Sá, delegado de Defraudações e Falsificações, Thiago Felipe é um dos investigados na Operação Firewall, processo em tramitação na DDF, com 21 pessoas identificadas, comprovando-se o desvio de mais de 10 milhões de reais. No entanto, apesar de todo o material apreendido, todos os suspeitos permanecem em liberdade, ainda que já tenham sido indiciados e que suas prisões tenham sido solicitadas por diversas vezes.

17/01/2018 02:22

A juíza Conceição Marsicano, da Comarca de Bayeux, decretou a
prisão preventiva de Thiago Felipe de Oliveira Guimarães na
audiência de custodia realizada na tarde de ontem. A magistrada
considerou a documentação encaminhada pela Delegacia de
Defraudações e Falsificações. Ele é apontado como um dos
líderes de organização criminosa especializada em clonagem de
cartões.
Thiago Felipe foi preso em flagrante pela Polícia Militar, em
Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, na tarde de
segunda-feira, praticando golpes contra empresa de eletrônicos
(contratação com uso de documento falso). Ele já era investigado
pela Polícia Civil da Paraíba respondendo a quatro processos
criminais. A organização criminosa que comanda, segundo o
delegado Lucas Sá, tem com atuação internacional.
Segundo Lucas Sá, delegado de Defraudações e Falsificações,
Thiago Felipe é um dos investigados na Operação Firewall,
processo em tramitação na DDF, com 21 pessoas identificadas,
comprovando-se o desvio de mais de 10 milhões de reais. No
entanto, apesar de todo o material apreendido, todos os
suspeitos permanecem em liberdade, ainda que já tenham sido
indiciados e que suas prisões tenham sido solicitadas por
diversas vezes.
Além dos quatro processos criminais em tramitação na Justiça
Estadual, Thiago Felipe responde a processo na justiça federal,
suspeito de negociar um veículo com o uso de documento falso.
No final de dezembro, a Justiça devolveu o processo à Delegacia
de Defraudações e Falsificações para novas diligências, o

delegado Lucas Sá informou que a Polícia Civil seguirá nas
diligências necessárias ao esclarecimento dos fatos em
tramitação, objetivando demonstrar que a prisão de todos os
membros da organização criminosa, “além de garantir a ordem
pública, servirá para que tais pessoas não continuem a praticar
novos crimes, como o praticado por Thiago Felipe”, disse o
delegado.
Lucas Sá disse que vários dos suspeitos investigados na Operação
Firewall continuam a praticar graves condutas criminosas,
adquirindo produtos eletrônicos no exterior, com o uso de
cartões clonados no Brasil. Um dos comparsas de Thiago, o
paraibano André Leon Goncalves Pereira, o “LION”, foi preso em
agosto pela polícia de New Orleans / EUA, aguardando
julgamento na prisão.
O delegado pede a colaboração da população através do Disque
Denúncia (197), no sentido de repassar informações sobre os
suspeitos investigados na Operação Firewall / CLONAGEM De
Cartões.
Fonte : Assessoria

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS