PBNEWS


Policial

Polícia prende falso advogado pela terceira vez na Capital

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações (DDF) de João Pessoa, prendeu, na tarde dessa terça-feira (4), Francismárcio Monteiro da Silva, 39 anos, suspeito de praticar vários golpes na Capital,a prisão aconteceu em um quiosque no bairro de Brisamar, na zona Leste da cidade ,,a polícia chegou até o suspeito após investigar uma denúncia feita para o telefone 197.

04/10/2017 23:15

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações (DDF) de João Pessoa, prendeu, na tarde dessa terça-feira (4), Francismárcio Monteiro da Silva, 39 anos, suspeito de praticar vários golpes na Capital. A prisão aconteceu em um quiosque no bairro de Brisamar, na zona Leste da cidade. A polícia chegou até o suspeito após investigar uma denúncia feita para o telefone 197, disque denúncia da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Sesds).

De acordo com investigações, Francismárcio se apresentava como advogado e pastor evangélico e conseguiu fazer mais de 40 vítimas em João Pessoa, prometendo ingressar com ações judiciais de revisão de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Sempre bem vestido e apresentando argumentos convincentes para as vítimas, o suspeito recebia os valores das pessoas e depois desaparecia.

Francismárcio foi preso a primeira vez pela Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa em janeiro de 2015. Na época ele foi denunciado por 10 vítimas que procuraram a polícia apresentando vários documentos que comprovavam a prática do crime de estelionato. A segunda prisão do falso advogado aconteceu sete meses depois, em agosto. Todas as duas prisões estavam relacionadas a contratos advocatícios.

“O investigado respondeu a dois processos criminais e foi condenado a mais de 9 anos de reclusão em razão dos crimes de estelionato e do crime de tráfico de influência. O suspeito informava às suas vítimas que possuía contatos na justiça e na Polícia e que nunca seria investigado. No entanto, mesmo após sua condenação e determinação da prisão, Francismárcio fugiu dos endereços conhecidos e permaneceu foragido por mais de um ano”, disse o delegado Lucas Sá.

Na hora da abordagem policial, Francismárcio resistiu à prisão e teve que ser imobilizado pela equipe da DDF. Ele foi ouvido pela autoridade policial e em seguida levado para a carceragem da Central de Polícia no Geisel para aguardar pela audiência de custódia.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS