PBNEWS


Paraíba

Bombeiros propõe discussão sobre venda de fogos na PB

A comercialização e estocagem de fogos de artifício, bem como a realização de espetáculos pirotécnicos, estão em discussão no estado da Paraíba, neste ano, Trata-se de uma nova Norma Técnica apresentada pelo Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB), que traz mudanças nas condições necessárias de segurança e está sendo debatida através de um Fórum Normativo aberto à sociedade. Para participar e opinar basta enviar sugestões para o e-mail: datcbmpb@gmail.com.

29/06/2018 16:52

A comercialização e estocagem de fogos de artifício, bem como a realização de espetáculos pirotécnicos, estão em discussão no estado da Paraíba, neste ano. Trata-se de uma nova Norma Técnica apresentada pelo Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB), que traz mudanças nas condições necessárias de segurança e está sendo debatida através de um Fórum Normativo aberto à sociedade. Para participar e opinar basta enviar sugestões para o e-mail: datcbmpb@gmail.com.
A proposta de Norma Técnica 001/2018 versa sobre as condições necessárias de segurança contra incêndios e pânico em edificações destinadas ao comércio, estocagem de fogos de artifício e espetáculos pirotécnicos. O documento pode ser acessado pelo site do órgão www.bombeiros.pb.gov.br. No link, o público tem acesso às novas regras propostas pelo CBMPB e pode analisar e sugerir alguma possível mudança.
Mudanças – De acordo com a Norma Técnica 001/2018, estão em discussão mudanças que vão desde a divisão do local de venda por tipo, com limitação de área, classe do artefato e quantidade do estoque até a assinatura de termos de responsabilidade para quem comercializa e estoca fogos de artifício.
Segundo o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB), coronel Jair Carneiro de Barros, é importante que a sociedade conheça e participe das discussões sobre a comercialização e estocagem de fogos de artifício para que a proposta de Norma Técnica 001/2018 esteja em consonância com a necessidade da sociedade.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS