PBNEWS


Mundo

Evento da ONU faz de João Pessoa a ‘capital do mundo’

João Pessoa passa a ser considerada, a partir desta segunda-feira (9), a 'capital do mundo', por sediar oInternet Governance Forum (IGF), ou Fórum Mundial da Internet, em português , Considerado o maior evento internacional já realizado no Norte/Nordeste do Brasil, o IGF ocorre pela segunda vez no país, depois de já ter passado pelo Rio de Janeiro em 2007, e chega à décima edição este ano. Mais de 2,5 mil pessoas entre sociedade civil e autoridades nacionais e internacionais da política, tecnologia, educação, informática, setores privados e estudantes são esperadas no centro de Convenções de João Pessoa, na PB-008, no Altiplano.

08/11/2015 18:12

João Pessoa passa a ser considerada, a partir desta segunda-feira (9), a ‘capital do mundo’, por sediar oInternet Governance Forum (IGF), ou Fórum Mundial da Internet, em português. Considerado o maior evento internacional já realizado no Norte/Nordeste do Brasil, o IGF ocorre pela segunda vez no país, depois de já ter passado pelo Rio de Janeiro em 2007, e chega à décima edição este ano. Mais de 2,5 mil pessoas entre sociedade civil e autoridades nacionais e internacionais da política, tecnologia, educação, informática, setores privados e estudantes são esperadas no centro de Convenções de João Pessoa, na PB-008, no Altiplano.

O que é o IGF?

O Fórum foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano de 2006, pelo então secretário-geral, Kofi Annan, e vem sendo realizado anualmente em vários países

O IGF é um fórum multissetorial, democrático e transparente que promove debates sobre questões de políticas públicas relativas a elementos importantes da governança da internet. O IGF fornece uma plataforma facilitadora para discussões entre todos os setores envolvidos na governança daiInternet, incluindo as entidades credenciadas pela Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (CMSI), bem como outras instituições e indivíduos com especialidade comprovada e experiência em assuntos relacionados à governança da Internet.

Embora não haja um resultado negociado, o Fórum proporciona uma plataforma global única para as diversas partes interessadas tanto de países desenvolvidos quanto em desenvolvimento para que dialoguem sobre questões de políticas públicas relacionadas com a Internet. O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) afirma que esse conhecimento e novas políticas tiradas a partir do evento de João Pessoa serão disseminadas em todo o mundo. Segundo a organização, os debates realizados nos Fóruns municiam a ONU em suas assembleias gerais.

Mais informações podem ser encontradas nos endereços http://www.igf2015.br/pt-BR/index.html ehttp://www.intgovforum.org.

Quem pode participar?

Estudantes, professores, autores de projetos, pessoas das mais diferentes nacionalidades e setores da sociedade que estejam inscritos. De acordo com a organização do IGF na Paraíba, o procedimento de inscrição ocorreu pela internet e já está encerrado. Os participantes terão a oportunidade de debater e acompanhar de perto discussões com representantes de Estados, setor privado e especialistas em assuntos ligados à governança da internet.

O que é tratado no IGF 2015?

Com o tema ‘Evolução da Governança da Internet: empoderando o desenvolvimento sustentável’, o IGF 2015 abordará oito subtemas: Cibersegurança e confiança; Economia da Internet; Inclusão e diversidade; Abertura de acesso; Reforçando a cooperação multissetorial; Internet e os Direitos Humanos; Recursos críticos da Internet; e questões emergentes. Uma série de atividades paralelas ocorrerão durante as sessões do IGF, incluindo mais de 100 workshops e outros eventos interativos, organizados por partes interessadas em facilitar os debates entre os participantes de todo o mundo.

Segurança

Durante todos os dias do evento, o Centro de Convenções no Altiplano passa a ser território internacional sob responsabilidade da ONU. A alteração ocorre por meio de um tratado de secessão firmado entre o governo Brasileiro e as Nações Unidas.

A segurança do local é reforçada e segue rigorosos padrões internacionais. Os ‘boinas azuis’, da ONU, cuidam da parte interna do Centro de Convenções, enquanto as autoridades locais monitoram os arredores do prédio. Estão envolvidos no esquema as polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal; a Guarda Municipal de João Pessoa; as Secretarias de Saúde do Estado e do Município; e a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana da Capital (Semob).

‘Day 0’

O governador Ricardo Coutinho, secretários de Estado, ministros e outras autoridades participam nesta segunda-feira (9), do ‘Day 0’ da décima reunião anual do Fórum de Governança da Internet, que acontece a partir das 14h, no Centro de Convenções de João Pessoa. O ‘Day 0’ é uma das atividades do fórum e é assim chamado por ser organizado pelo país sede um dia antes do início oficial da programação da ONU.

A secretária executiva dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, Francilene Procópio, informou que o ‘Dia 0’ tem uma programação que concentra 17 atividades paralelas de iniciativa do país que hospeda o evento. Entre outros temas a serem tratados estão o fortalecimento do modelo multissetorial, neutralidade da internet e disponibilidade de serviços.

Representando a presidente Dilma Roussef, estarão o ministro das Comunicações, André Peixoto Figueiredo Lima; e o ministro da Ciência, Tecnologia e Informação, Celso Pansera. A partir desta reunião, é gerada uma carta das autoridades presentes na reunião realizada em João Pessoa com as recomendações das autoridades brasileiras à ONU.

Autoridades confirmadas

O IGF 2015 traz a João Pessoa líderes de empresas, instituições e órgãos de todo o mundo. Até a sexta-feira (6), estavam confirmados representantes do Google, delegações dos Estados Unidos, líderes do BRICS (bloco de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China, e África do Sul), o governador da Paraíba Ricardo Coutinho, entidades credenciadas pela Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (CMSI); membros de instituições estrangeiras e especialistas no setor; grandes empresas, como as de telefonia; e representantes de embaixadas de vários países.

Economia e turismo

O governo da Paraíba estima que a realização do IGF injete cerca de R$ 18 milhões na economia local e contabiliza que mais 90% dos hotéis estejam reservados para participantes do evento.

A Associação Brasileira dos Bares e Restaurante (Abrasel-PB) divulgou que 30 restaurantes de João Pessoa estão oferecendo descontos especais que chegam até 20% para os participantes do Fórum.

De acordo com a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, a realização do Fórum de Governança em Internet, além de trazer visibilidade ao Destino Paraíba, terá uma repercussão positiva na economia: aumento do fluxo turístico, ocupação hoteleira, movimentação no segmento de bares e restaurante, taxistas e toda cadeia produtiva do turismo.

Por que João Pessoa foi escolhida?

O presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), Claudio Furtado, membro da Comissão Organizadora do IGF em João Pessoa, disse que a Capital esteve na ‘mira da ONU’ desde a RoboCup, em 2015, quando uma delegação da Organização visitou a Capital para ver as instalações.

Furtado explicou que o Estado foi até Istambul, capital da Turquia, para defender João Pessoa como cidade que teria condições de receber o IGF, por conta do novo Centro de Convenções e da grande participação do estado em projetos de tecnologia, por meio de trabalhos de pesquisas e das universidades.

O Centro de Convenções Ronaldo Cunha Lima, que começou a ser entregue em 2014, tem 48,6 mil metros formados por quatro edifícios: uma torre de observação de 55 metros, um pavilhão de exposições com 19 mil metros quadrados (m²), um centro de congressos e o teatro Ariano Suassuna, com 2.340 assentos. O complexo também conta com duas mil vagas de estacionamento.

 

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS