PBNEWS


Educação

Seduc retoma atividades do Projeto Bibliosesc

A Secretaria de Educação de Cabedelo (Seduc) retomou, nesta quarta-feira (21), as atividades do Projeto Bibliosesc. A ação, resultante de uma parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), tem como objetivo levar a leitura e o conhecimento aos alunos da rede municipal de ensino e à comunidade em geral, através de uma biblioteca itinerante […]

22/03/2018 16:21

A Secretaria de Educação de Cabedelo (Seduc) retomou, nesta quarta-feira (21), as atividades do Projeto Bibliosesc. A ação, resultante de uma parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), tem como objetivo levar a leitura e o conhecimento aos alunos da rede municipal de ensino e à comunidade em geral, através de uma biblioteca itinerante com obras para leitura e empréstimo.

O projeto, que teve início no fim do ano passado, prevê a instalação do caminhão baú em dois polos da cidade, a cada quinze dias, e a mobilização da comunidade escolar para o acesso ao acervo disponibilizado. As atividades tiveram início ao lado Centro Integrado Imaculada Conceição, em Camalaú, e continuaram hoje (23), na escola municipal Silvana Pontes, no Centro.

“Estamos reiniciando o convênio homologado entre a Seduc e o Sesc, que prevê a implantação e a efetivação do projeto Bibliosesc. A iniciativa consta, basicamente, de um caminhão baú, com ar condicionado e uma biblioteca ambulante para servir à comunidade cabedelense. É satisfatório para nós, como educadores, ver jovens, adolescentes e crianças das escolas públicas e das demais tendo acesso à leitura e ao conhecimento por meio dessa ação”, comentou o coordenador do Setor de Projetos Educacionais, Gilberto Silva.

Além do acesso aos livros no caminhão, os alunos também podem levar os volumes para casa. Para tanto, é necessária a realização de cadastro online para o empréstimo das obras.

O projeto, que desde o início é encampado pelo Setor de Projetos Educacionais (SPE), também recebe apoio do Centro de Artes (Cearte) e da Coordenação do Ano Cultural para o desenvolvimento de atividades integradas. De acordo com Gilberto, essa integração é vital na condução do projeto.

“Estamos ampliando as parcerias, tendo em vista que a leitura é fundamental, e quanto mais órgãos do município e instituições estiverem engajadas nesse processo, com certeza, o resultado será bem melhor. No período que antecede a chegada do caminhão, por exemplo, visitamos as escolas próximas ao polo e conversamos com as equipes pedagógicas que ficam na responsabilidade de mobilizar turmas específicas a cada semana para que eles tenham acesso à biblioteca ambulante”, explicou.

O coordenador informou que, já a partir do segundo mês, há a possibilidade de instalação de um terceiro polo, provavelmente na Escola Adolfo Maia.

“Nossa intenção é, a partir do segundo semestre, propor atividades complementares da leitura em sala de aula. A experiência do ano passado foi de grande valia, pois conseguimos atender alunos da escola Roberto Borges, da Paulino Siqueira, do Maria Pessoa e da Silvana Pontes. Nossa ideia é ampliar esse número de atendimentos para as demais escolas e comunidade em geral”, finalizou.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS