PBNEWS


Economia

Vendas do comércio varejista da Paraíba registram 4ª maior alta do país, revela IBGE

A taxa de crescimento do comércio da Paraíba voltou a ser destaque no cenário nacional. O volume de vendas do varejo cresceu 3,8% no mês de março sobre fevereiro.

12/05/2018 18:35

A taxa de crescimento do comércio da Paraíba voltou a ser destaque no cenário nacional. O volume de vendas do varejo cresceu 3,8% no mês de março sobre fevereiro. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Paraíba registrou a quarta alta do país e a maior do Nordeste no indicador em março deste ano.

Apesar de o cenário de lenta recuperação econômica que o país atravessa, a Paraíba registrou desempenho abaixo apenas de três das 27 unidades da federação. Os maiores crescimentos em março na comparação com o mês imediatamente anterior foram dos Estados Espírito Santo (5,1%), Distrito Federal (4,4%) e Acre (4,1%) logo seguido da Paraíba (3,8%), enquanto a taxa média do país foi de apenas 0,3%.

Segundo o IBGE, a variação positiva no volume de vendas do comércio varejista na passagem de fevereiro para março de 2018, série ajustada sazonalmente, foi acompanhada por cinco das oito atividades investigadas. O maior avanço foi observado em combustíveis e lubrificantes. Ainda com avanço nas vendas frente a fevereiro, encontram-se: artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos; de tecidos, vestuário e calçados e outros artigos de uso pessoal.

O volume de vendas do varejo de março sobre o mesmo mês do ano passado apresentou também expansão de 6%, após duas pequenas quedas nos meses de janeiro (-0,6%) e de fevereiro (-4,4%).

Comércio ampliado – As vendas do comércio ampliado paraibano, que inclui o varejo e mais as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, também voltaram a registrar crescimento do volume de vendas na comparação de março sobre o mesmo mês do ano passado. O indicador subiu 6,1%, apresentando a segunda melhor taxa da região Nordeste. No acumulado de janeiro a março sobre o ano anterior, a alta positiva ainda é leve de 0,8%.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS