PBNEWS


Cultura

Renata Cabral expõe obras inéditas na OdontoGalerie

Buscando fortalecer a proposta de trabalhar sorrisos como obras de artes, a partir de agora, a Odontogalerie, clínica odontológica de alto padrão em João Pessoa, tem uma galeria de arte permanente com obras de artistas paraibanos. Para inaugurar este novo projeto, a mostra “Arte afora”, da artista Renata Cabral, lançada no dia 28 de junho, […]

08/08/2018 14:54

Buscando fortalecer a proposta de trabalhar sorrisos como obras de artes, a partir de agora, a Odontogalerie, clínica odontológica de alto padrão em João Pessoa, tem uma galeria de arte permanente com obras de artistas paraibanos. Para inaugurar este novo projeto, a mostra “Arte afora”, da artista Renata Cabral, lançada no dia 28 de junho, foi inspirada em grandes nomes das artes plásticas.

A exposição conta com 14 obras inéditas e ficará exposta na clínica até o fim de agosto. “A ideia da exposição partiu do conceito da Odontogalerie, que utiliza nomes de artistas renomados em todas as salas de atendimento. Então, a minha ideia foi fazer releituras de obras clássicas de artistas renomados com o meu olhar, meus traços”, explicou Renata Cabral.

A exposição `Arte afora` é aberta ao público de segunda à sexta, das 9h às 19h. A OdontoGalerie fica na Avenida Monteiro da Franca, 424 – Manaíra.

Para mais detalhes sobre a mostra e sobre a artista, confira como foi a conversa com Renata Cabral.

Como surgiu a exposição e qual a fonte de inspiração?

A ideia da exposição partiu do conceito da Odontogalerie, que utiliza nomes de artistas renomados em todas as salas de atendimento. Então, a minha ideia foi fazer releituras de obras clássicas de artistas renomados com o meu olhar, meus traços. São 14 obras inéditas.

Como foi o tempo de produção e criação das obras?

Apesar do grande fluxo de exposições nos últimos meses, me dediquei ao máximo para produzir as telas da mostra “Arte afora”. Ao todo, foram três dias intensos de todo o processo. Mesmo sendo muito perfeccionista consegui deixar meu recado em cada detalhe da exposição.

Qual foi o critério para a escolha dos artistas que inspiraram as obras?

Sempre me inspiro em artistas que traduzem também o meu perfil, como Picasso, Klimt, Digliane, Frida Kahlo e Renoir, e a brasileira Tarsila do Amaral. Para representar a época onde o empoderamento feminino tem crescido consideravelmente, trouxe para a mostra as representações de obras fortes de duas grandes artistas que são referência para outras mulheres, Tarsila do Amaral e Frida Kahlo. Estou muito feliz com essa exposição, em poder ter uma versão minha de obras de artistas que tanto admiro.

Qual é a importância desta exposição para a sua carreira?

O espaço promove visibilidade para o nosso trabalho e oferece ao público oportunidades de prestigiar artistas locais. Ser convidada para estrear este projeto é muito gratificante e, com certeza, ficará marcado sempre na minha história. Me senti em um verdadeiro esplendor, o espaço é lindo, não só na estrutura. Só tenho a agradecer a oportunidade de apresentar essa exposição, num espaço como o da OdontoGalerie, ao público.

Como é o seu processo de produção das obras?

Um processo muito intenso de automatismo da mente. Eu não tenho essa questão de que é necessário um ambiente com muita tranquilidade, cadeiras em seu lugar, limpeza e organização de tintas. Eu tenho quatro filhos, então eles chegam e eu continuo a produção. Um trabalho de uma mulher contemporânea. Tenho uma personalidade espontânea e isso também influencia na produção. Acredito que isso que torna a minha arte singular. No início da minha trajetória, buscava inspiração para criar as obras, mas com o passar do tempo isso foi mudando. Hoje noto que só começo uma obra pelo olho direito de quem estou pintando, o primeiro traço será sempre esse. Na psiquiatria, é citado um estudo sobre as mandalas, elas remetem um processo curativo e é assim que me sinto quando crio as minhas obras. Esse processo curativo se expande e alcança o público que me acompanha e prestigia a artista que eu sou.

Que característica define sua obras?

A influência feminina é grande. A presença da mulher, da nudez e da sensualidade, sempre estão presentes. Considero a maternagem a característica que mais se destaca. Diferente da maternidade, a maternagem é um posicionamento comportamental e sentimental que pode ser exercido tanto pelo homem, quanto pela mulher. A maternagem é um sentimento desenvolvido pela ausência da figura materna ou paterna. A minha criação artista vai além das questões lucrativas que uma obra de arte pode trazer. Crio para me preencher e preencher todo o público que acompanha as minhas obras. A arte tem o poder de emocionar, e eu vejo isso quando as pessoas recebem uma encomenda feita a mim. Não é algo simplesmente comercial, eu não faço um produto. Consigo transmitir por meio das obras informações e sentimentos específicos e individuais.

Para esta exposição você trouxe duas mulheres fortes, como Tarsila do Amaral, que foi uma modernista bem representativa no Brasil, e Frida Kahlo, mundialmente conhecida e que tem uma obra muito densa. Como a Renata conversa com essas duas mulheres?

Dialogo com essas duas artistas como se fossemos uma só. Não só no campo da pintura, como da literatura, da música, mas de uma forma geral, vejo que a mulher tem sido colocada em segundo plano. Essas duas artistas são consideradas ícones de perseverança, força e poder para a sociedade contemporânea. Me inspirar nelas é uma honra, afinal elas representam a força feminina que existe em cada uma de nós.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS