PBNEWS


Cultura

Cultura, memórias e histórias encravadas no Seridó Paraibano.

Encravado no Seridó Paraibano, na comunidade rural de Várzea Verde, município de frei Martinho, um espaço de cultura, histórias e memórias. É assim a Casa da Memória “Vicente Ferreira de Macedo”.

14/12/2017 15:35

Encravado no Seridó Paraibano, na comunidade rural de Várzea Verde, município de frei Martinho, um espaço de cultura, histórias e memórias.
É assim a Casa da Memória “Vicente Ferreira de Macedo”. Idealizada pela herdeira Maria de Fátima Macedo a Casa da memória reúne um rico acervo a família. Um acervo que retrata as primeiras décadas do século XX.
De acordo com Fátima Macedo o principal objetivo da Casa da Memória, cuja construção data do século XIX, é “resgatar a história de uma época e, ao mesmo tempo, promover o acesso a bens culturais”. O local guarda memórias da família e abriga a promoção de eventos de natureza artística e cultural.
Em cada ambiente uma exposição, seja fotográfica, “Um olhar obre o Paraná”; seja de miniaturas que retratam as mais belas arquiteturas do mundo; Em outras salas pertences pessoais e de família que ajudam a contar a história, a exemplo do pilão e do baú que juntos somas mais de 300 anos.
Vicente Ferreira de Macedo foi um dos pioneiros no ramo da mineração na região. A história dele se confunde com as histórias das minas de Tanquinhos e da Timbaúba. Profundo conhecer da área mineral, “Vicente Faustino”, como era conhecido, acompanhava grupos de estudantes de Geologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) que visitam as minas para o estágio prático”. Como comerciante ele destacou-se por negociar com empresas Silveira Brasil e Mina Brejuí.
A Casa da Memória “Vicente Ferreira de Macedo” foi aberta ao público no último dia 03 de dezembro. Num evento que reuniu a comunidade local e autoridades.
As visitas à Casa da Memória “Vicente Ferreira de Macedo”, que fica entre os municípios de Picuí e frei Martinho, na PB 177, podem ser agendadas através dos telefones: 83 996574610 (TIM) 83 986447937 (OI). A casa está aberta nas ardes de domingo ou qualquer dia de interesse, desde que previamente agendada.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS