PBNEWS


Colunas

Quarentena

20/03/2020 08:25


Medida eficaz para evitar a disseminação do novo Coronavirus (Covid-19), o isolamento social
é necessário ante a pandemia do Covid-19. No caso particular da cidade de João Pessoa, a boa
notícia é que a maioria dos pessoenses parece estar seguindo às recomendações do Ministério
de Saúde de permanecer em casa, em quarentena, pelos próximos dias, para evitar a
propagação da doença.
Prova disso pode ser constatada no dia a dia da cidade; trânsito de veículos sem
congestionamento, poucas pessoas circulando no Centro. O exemplo mostra o grau de
maturidade e compreensão do pessoense ante o atual momento de crise.
Em tempo, e em respeito ao leitor, venho a público informar que o artigo intitulado
“Isolamento social, que tristeza!”, de minha autoria, publicado nesse espaço eletrônico, na
quarta-feira, dia 18 de março do ano em curso, não teve a intenção de incitar ninguém à
quebra da ordem social.
Isto é, em momento algum o artigo revela posicionamento contrário ao isolamento social. E
essa afirmação está clara no terceiro parágrafo do texto, quando reconheço como necessária a
medida.
No texto, ao ritmo de crônica, a intenção foi, na verdade, desenhar, ao menos esboçar, o
quadro triste de um isolamento social. O quão é melancólico ver ruas e praças vazias, nas
principais cidades do mundo. Não estamos acostumados a ver isso, mas, compreendo, que a
realidade decorre de um fato extraordinário, de uma pandemia, o que se faz necessário
tomada de medidas extremas, como forma de preservar vidas.
No artigo anterior, reconheço que faltou dizer que a medida não só é necessária mas que é a
única ponte que temos para atravessar o rio que ora nos apresenta águas turvas,
contaminadas pelo novo Coronvírus. E essa ponte, denominada quarentena, há de nos
conduzir as dias melhores, o que é uma questão de tempo, de paciência e de obediência.
Vamos torcer para que essa crise seja passageira, mas que sirva, também, de exemplo, com
lições a serem seguidos doravante, principalmente quanto ao cuidada com a nossa saúde e
com a do próximo. Mais do que isso, que nos mostre, a partir do necessário isolamento, o
quão é salutar a convivência social, o contato presencial, coisas do dia a dia que, acredito,
retomaremos em breve.
Agradeço pela atenção e peço desculpas, caso o artigo anterior tenha provocado algum mal
entendido. Não foi a minha intenção, repito.

Valter Nogueira

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS