PBNEWS


Colunas

Dias dos Pais

12/08/2019 14:28


Não é fácil tecer palavras e construir frases e textos sobre o Dia dos Pais quando o nosso já não
está entre nós, fisicamente. É nessa hora que o sentimento de saudade aflora, depois de invadir
nossa alma, nosso coração. Mas, é bem verdade que vivemos, também, um misto de emoção e
alegria ao lembrar que tivermos o privilégio de ter convivido com um pai extraordinário, um homem
que, antes de tudo, colocava os filhos à frente de tudo, abrindo mão de seu tempo, lazer, enfim, de
sua própria vida.
Pai é aquele que educa, que cuida, que transmite a segurança da figura paterna, que dá carinho e
amor mas que, também, corrige os erros, para que estes não se transformem em vícios.
O meu pai não foi protagonista de um filme, de um livro, de história em quadradinhos ou de um
lenda. Pelo contrário, ele foi real e simples, se chamava José. Pequeno em estatura mas gigante de
coração. Devo-lhe a vida, grande parte da minha formação e do ser que me tornei. Por isso tudo, e
por essa razão, digo com convicção, e com um saudade que ainda dói, que o meu pais foi e é um
herói.
Trabalhador, ao lada de minha mãe – outra heroína – , não deixou faltar o pão de cada dia. E isso,
para dez filhos. Não é brincadeira, gente!
Devo dizer, também, com saudade no coração, até porque no meu dicionário não existe a palavra
“ingratidão”, que na vida tive a honra e a alegria de conhecer e conviver com outro extraordinário
pai, esse por adoção, e que se chamava João. Seu João, meu sogro, me recebeu como filho, de
braços abertos em sua casa, em seu coração – fato que pude constatar nos seus gestos, em suas
ações.
Para os filhos que, ainda, desfrutam da convivência diária com os pais, recomendo amor, carinho e
compreensão. Pois, como bem diz o poeta, cantor e compositor Herbert Vianna, do grupo musical
Os Paralamas do Sucesso, “Cuide bem do seu amor…”. Afinal, a dor do remorso – por menor que
seja, por aquilo que deixamos de fazer -, por vezes é maior que a dor da perda.
Neste dia em que celebramos a grandeza da data, desejo homenagear todos os pais que
assumiram a responsabilidade paterna. Aqueles que, durante toda uma vida, provaram, cada um a
sua maneira, ser o melhor dos pais, alguém que esteve sempre presente e constante, alguém que
foi a força e a estabilidade para os filhos, mesmo nos momentos mais difíceis.
Parabéns a todos que desempenham com amor e responsabilidade esse grande papel, que sabem
verdadeiramente o significado de ser pai, de cuidar, de proteger, ouvir, compreender e auxiliar.

Valter Nogueira

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS