PBNEWS


Colunas

Pollyana surpreende

21/05/2019 16:43

Em entrevista concedida na Assembleia Legislativa da Paraíba, nesta terça-
feira (21), a deputada Pollyanna Dutra (PSB) surpreendeu – para não dizer
‘chutou o pau da barraca’ – , ao falar sobre a reunião entre os deputados
da bancada do PSB na ALPB e o governador João Azevedo, realizada
ontem (22/05/2019). Ao ser questionada sobre o resultado do encontro,
Pollynna disse, em alto e bom som, que não podia falar de um evento do
qual não participou – mais do que isso, revelou que sequer foi convidada
para a reunião.
A deputada foi além ao dizer que não entende “o isolamento” que sofre
por parte do governo, a exemplo do que, segundo ela, ocorre, também,
com o presidente da ALPB, deputado Adriano Galdino (PSB).
A questão é a seguinte: o governo está se distanciando de dois
parlamentares que exercem cargos importantes na Assembleia? Explico:
Galdino, como se sabe, é presidente do Poder Legislativo paraibano e,
Pollyanna, dirige a Comissão de Constituição e Justiça.
Integram a bancada do PSB na ALPB os deputados Adriano Galdino, Buba
Germano, Cida Ramos, Estela Bezerra, Hervázio Bezerra (Licenciado),
Jeová Campos, Pollyanna Dutra e Ricardo Barbosa. Desses, apenas o
deputado Campos e as deputadas Estela e Cida participaram da reunião
com o governador.
A parlamentar ressaltou que foi eleita pelo PSB, faz parte da base de
sustentação do governo na Casa Epitácio Pessoa e, a exemplo de Galdino,
tem dado apoio aos pleitos do Executivo na Assembleia Legislativa, fato
que causa estranheza o possível ato falho do staff do governo em não
convidá-la para a reunião.

Pertinente
O deputado Anísio Maia (PT) foi à tribuna da Assembleia Legislativa, nesta
terça-feira (21), para repudiar ato do governo Bolsonaro, no que diz
respeito à medida que visa permitir ao cidadão comum – pasmem – o
direito de ter, em casa, um fuzil de alto calibre.

Raniery Paulino
O deputado Raniery Paulino (PMDB) apresentou projeto de lei com vista a
anistiar os agentes administrativos do Estado que, segundo o parlamentar,
estão sendo perseguidos pelo governo do Estado. De acordo com o
deputado, ano passado a categoria deflagrou um movimento paredista
contra os baixos salários, o que resultou em represália: os agentes tiveram
seus contracheques zerados. Mais do que isso, foi aberto um processo
administrativo contra os grevistas, o que pode resultar na demissão dos
mesmos.

Valter Nogueira

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS