PBNEWS


Colunas

Aeroporto & Turismo

20/02/2018 15:14

Hoje em dia, o aeroporto é sem dúvidas uma das principais portas de entrada de uma
cidade. Portanto, é recomendável a qualquer centro urbano de médio ou grande porte
contar com um terminal aéreo com infraestrutura moderna, digna de receber bem os
passageiros e, em especial, os turistas.
No casso particular de João Pessoa, o aeroporto internacional Castro Pinto – localizado
parte em Bayeux, parte em Santa Rita – carece de requisitos mínimos, a exemplo de
finger – equipamento para embarque e desembarque de passageiros até a porta do
avião.
A bancada federal paraibana, diga-se de passagem, tem cobrado à presidência da
Infraero a implantação de um aparato semelhante ao finger, no caso, do ‘Sistema Elo’ ,
nos aeroportos da Capital e de Campina Grande. Sem o equipamento, os passageiros
embarcam e desembarcam debaixo de sol e chuva. Isso sem falar no aspecto da
acessibilidade – é um transtorno!
De acordo com dados de 2016, o Castro Pinto já merece tratamento diferenciado.
Naquele ano, foram registrados um movimento de 1.418.380 passageiros e 5.910
decolagens. Informações preliminares apontam que esse número aumentou
significativamente em 2017.
Exposição – ‘Um Mundo sem Trabalho Infantil’. Esse é o tema da exposição itinerante de
painéis que chegou nesta segunda-feira (19) ao Fórum Cível de João Pessoa. A mostra,
que permanecerá na Capital até sexta- (23), é uma iniciativa do TRT da 15ª Região (São
Paulo) e tem o objetivo de conscientizar a sociedade de que é preciso, com urgência,
exigir o respeito aos direitos desses jovens, conforme estabelece a Constituição Federal e
o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Valter Nogueira

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS