PBNEWS


Colunas

Saúde mental e Espiritualidade

23/10/2017 19:11

Importante estudo do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da
Faculdade de Medicina da USP, denominado “Transtornos mentais em
megacidades”, apontou que 30% dos casos investigados de moradores da capital
paulista e região metropolitana apresentaram algum tipo de transtorno psiquiátrico
nos 12 meses anteriores à entrevista. Expressivo número que merece a atenção de
todos.
Todavia, outra perspectiva nos leva a considerar que parte dessas ocorrências
pode estar erroneamente catalogada como distúrbio. Há de se verificar também o
conjunto de naturais manifestações de uma sensitividade espiritual malconduzida,
necessitada de equilíbrio e de orientação específica.
O programa Conexão Jesus, da Boa Vontade TV (Oi TV — Canal 212 — e
Net Brasil/Claro TV — Canal 196), conversou com um especialista no assunto.
Trata-se do dr. Júlio Peres, psicólogo clínico, doutor em Neurociências e
Comportamento pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP),
com pós-doutorado no Centro para a Espiritualidade e a Mente da Universidade da
Pensilvânia/EUA e pós-doutorado em radiologia clínica pela Universidade Federal de
São Paulo (Unifesp). Declarou ele aos telespectadores: "Há uma linha de pesquisa
muito importante — e nós gostamos muito desse tema, estamos trabalhando nesse
sentido — que visa justamente ao diagnóstico diferencial entre uma crise espiritual
envolvendo mediunidade, a conexão com Espíritos, Espiritualidade, e um episódio
psicótico, um transtorno psiquiátrico. É muito importante que possamos reconhecer
que uma condição é distinta da outra, porque, se o indivíduo estiver tendo uma
manifestação mediúnica, uma crise espiritual, não necessariamente ele manifestará
um episódio psicótico, psiquiátrico. No entanto, se for medicado nessas condições,
ele pode criar uma história, uma linha de futuro psiquiátrica. Contudo, se o
indivíduo estiver de fato tendo um episódio psicótico e não for medicado, o
sofrimento se exacerba. Então, é fundamental que nós, profissionais da saúde,
identifiquemos quais são os diferenciais para esse diagnóstico".
Essas palavras nos fazem lembrar o testemunho do Dr. Adolfo Bezerra de
Menezes Cavalcanti (1831-1900), ilustre médico que no século 19 escreveu A
loucura sob novo prisma (estudo psíquico-fisiológico), pondo em evidência os casos
em que determinadas patologias mentais teriam causa espiritual de ordem inferior,
requerendo, portanto, uma abordagem distinta: “Meu plano é determinar a natureza
especial da loucura sem lesão cerebral — estabelecer as bases de um diagnóstico
diferencial de uma para outra espécie — e oferecer os meios curativos deste gênero
desconhecido de loucura”.
Observa-se assim que a matéria (aliada à Espiritualidade) é verdadeiramente
digna de pesquisas cuidadosas e isentas de qualquer preconceito. Afinal, sabemos que
muito há para ser estudado. No campo da Neurociência, por exemplo, o que não falta
são lacunas de incertezas. E numerosos pacientes dependem desse esforço, pois
podem estar padecendo com terapêuticas radicais quando o caminho é bem outro.
José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

Paiva Netto

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta, nasceu em 2 de março de 1941, no Rio de Janeiro/RJ, Brasil. É Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade (LBV), membro efetivo da Associa-ção Brasileira de Imprensa (ABI), da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), da Fede-ração Nacional dos Jornalistas (Fenaj), da International Federation of Journalists (IFJ), da Academia de Letras do Brasil Central, do Sindicato dos Jornalistas Profissio-nais do Estado do Rio de Janeiro, do Sindicato dos Escri- tores do Rio de Janeiro, do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e da União Brasileira de Compositores (UBC).
Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS