PBNEWS


Colunas

Cuidar da cidade

21/07/2016 10:57

Mais que tapumes, edificaram uma muralha para esconder as favelas do Rio de

Janeiro situadas ao longo da avenida que liga o aeroporto do Galeão aos bairros

da zona sul da “Cidade Maravilhosa”. A medida “esperta” visa tão somente ocultar

aos turistas as mazelas que existem no Rio, cenário degradante que passa ao

largo da propaganda oficial, que vende apenas “vistas deslumbrantes”. A obra é,

como se diz no popular, coisa pra inglês ver!

Faço esse introito para realçar o que todo mundo já sabe e o que se vê nas

cidades do país, notadamente nos centros urbanos de médio e grande porte. Isto

é, as áreas nobres das cidades são bem cuidadas, enquanto as regiões periféricas

Quando falo abando, leia-se lixo, esgoto a céu aberto, ruas esburacadas, etc. Na

verdade, seria exigir muito de um gestor público pedir que dispensasse tratamento

especial as áreas periféricas, as cobrisse com meio fio de outro ou com vultosos

projetos urbanísticos. Não!isso não é preciso. Necessário faz-se garantir dignidade

ao povo que reside nos bairros da periferia, com obras de Infraestrutura, tais como

saneamento básico, água, luz e pavimentação de ruas. E isso não é difícil de

realizar; é questão de prioridade, de gestão.

Trazendo a questão para a cidade de João Pessoa, de cara dá pra ver que a coisa

não é muito diferente. A Orla, os bairros nobres e, no caso do Centro, a Lagoa do

Parque Solon de Lucena sempre tiveram atenção especial das autoridades. De

forma inversamente proporcional, a periferia vive no completo abandono. E isso

ocorre também em áreas próximas ao Centro. É o caso do Varadouro, importante

Certa vez – já toquei no assunto, nesta coluna – recebi um grupo de turistas do sul

do país e, mais recentemente, dois alemães. Detalhe: Elogios não faltaram à

cidade, mas com ressalva a pontos esquecidos e abandonados pelas autoridades,

tais como a ponte Sanhauá e toda a área próxima a antiga fábrica Matarazo;início

da rua da República. Isso sem falar no trecho entre a parte de trás do Cemitério da

Boa Sentença e o Terminal Rodoviário da Capital, cenário contemplado por

aqueles que chegam à cidade através do Acesso Oeste.

Nem só de Orla vive João Pessoa, nem só da Lagoa vive o Centro da Cidade.

Urge a formatação de projetos capazes de dotarem as referidas áreas de um

mínimo de urbanismo. A quatrocentona Capital das Acácias merece um tratamento

especial. Afinal, João Pessoa é uma cidade muito bonita e, como tal, não pode e

não deve esconder suas belezas.

Câmara Municipal – Visando a adotar medidas socioeducativas de prevenção e

alerta, foi aprovado, na última sessão ordinária do primeiro semestre legislativo da

Câmara Municipal de João Pessoa, Projeto de Lei, de autoria do vereador Zezinho

Botafogo (PSB), instituindo o dia 7 de abril como o “Dia Municipal de Combate ao

Bullying e à Violência na Escola”. Segundo o vereador, tanto dentro quanto fora do

ambiente escolar, tem-se falado muito sobre a prática do bullying e suas

consequências na vida dos estudantes. O termo se refere a todas as formas de

atitudes agressivas feitas com o objetivo de intimidar ou agredir um indivíduo,

causando nele dor e angústia.

Valter Nogueira

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS