PBNEWS


Cabedelo

Defesa Civil alerta para mais chuvas em Cabedelo e monitora áreas críticas pela cidade

População pode acionar equipe pelos telefones 199, 3228.1773 e (83) 98709.3979

13/06/2019 16:27


Nas últimas 12 horas choveu 211mm em Cabedelo, o maior índice deste ano. A chuva colocou em alerta a equipe da Defesa Civil, que acionou o Plano de Contingência em conjunto com as Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Mobilidade Urbana (Semob) e Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Até o momento, não houve nenhuma ocorrência grave em decorrência do tempo, mas a Defesa Civil alerta a população para a incidência de mais chuvas nas próximas horas e mantem sua equipe preparada para at ender aos chamados pelos telefones 199, 3228.1773 e (83) 98709.3979

Os pontos mais críticos na cidade são Oceania; Jardins Alfa, Beta e Gama; e Portal do Poço. Por lá, equipes da Defesa Civil estão fazendo um trabalho de monitoramento e preparando abrigos provisórios.

“No Centro, como já fizemos um trabalho preventivo de limpeza de galerias, a situação está mais controlada. A água está sendo escoada e não temos pontos de alagamentos críticos. A situação é um pouco diferente na área periférica. Mas estamos por lá, monitorando, abrindo valas quando necessário, para evitar ocorrências mais graves. Estamos em alerta e prontos para atender a população. Qualquer situação mais critica, liguem que iremos assistir”, destacou o coordenador da Defesa Civil, Fernando Macedo.

ORIENTAÇÕES DA DEFESA CIVIL:– Evitar jogar lixo nos rios, galerias, terrenos baldios e vias públicas (os resíduos atrapalham a vazão das águas e, no caso de bueiros, entopem o sistema de drenagem instalado nas ruas, provocando alagamentos);– Evitar a construção desordenada, principalmente de casas e abrigos;– Evitar áreas ribeirinhas sob risco de inundação;– Evitar a circulação de pessoas e animais nos locais de inundação e alagamentos;– Evitar ficar próximo de encostas e construções inseguras, principalmente nas enchentes e chuvas torrenciais;– Evitar a praia e terrenos descampados durante período chuvosos, devido à ocorrência de raios;– Evitar entrar em contato com a água de enxurradas, de bueiros e lama (podem estar contaminadas e causar doenças, como a febre tifóide, hepatite, leptospirose, dentre outras). Caso entre em contato com água contaminada e tenha sintomas como vômitos, febre, diarréia, dores musculares ou ferimentos, procure imediatamente uma unidade de saúde;– Não enfrentar a correnteza e inundações, já que os alagamentos podem esconder bueiros abertos e buracos, trazendo riscos de acidentes;– Se estiver de carro, dirija sempre devagar e evite entrar em locais alagados e baixos, como nas proximidades de rios e ribeirões. Evite também transitar por locais alagados e onde forem registradas ocorrências, como queda de barreiras e outros. Além disso, não estacione ou permaneça sob árvores, especialmente se estiver ventando forte;– Quem mora em áreas de risco, o ideal, primeiramente, é procurar locais mais seguros para poder se deslocar, para sair com total segurança (uma medida fundamental é que essas pessoas se cadastrem nos Centros de Referência em Assistência Social – CRAS municipais);– Em casos de alagamento em casas e estabelecimentos, procurar desligar a chave de energia do local. Feito isso, colocar os eletrodomésticos, móveis e pertences em posições mais elevadas.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS