Construção civil: Sinduscon-JP vê bom senso prevalecer em Cabedelo e Bayeux

O presidente do Sinduscon-JP, José William, elogiou os prefeitos Vitor Hugo e Berg Lima, de Cabedelo e Bayeux – municípios que integram a Região Metropolitana da Grande João Pessoa – por permitirem a partir desta quarta-feira e do próximo sábado, respectivamente, o regular funcionamento da construção civil, condicionado a medidas preventivas à Covid-19, preconizadas pelas Secretarias de Saúde e OMS, enquanto durar a situação de emergência.

“Ambos os gestos evidenciam a prevalência do bom senso como fruto do diálogo entre essa atividade essencial à economia do país e os gestores. Como vimos defendendo, é possível sim harmonizar a atividade profissional com os indispensáveis cuidados à saúde, como demonstramos, à exaustão, desde o último mês de março, sem no entanto, lamentavelmente, conseguir sensibilizar outras autoridades”, afirmou José William.

Saúde e empregabilidade

No Decreto n. 19/2020, publicado ontem, o prefeito de Cabedelo, Vítor Hugo destaca que a paralisação da construção civil poderia gerar o aumento nos casos de dengue, além de afetar a questão da empregabilidade.

Daí por que ele autorizou o funcionamento das atividades entre 8h e 16h, obedecidas rigorosamente diversas medidas de segurança, como monitoramento da temperatura corporal e de sintomas gripais dos funcionários, fornecimento de máscaras de proteção facial para o seu deslocamento em transporte coletivo, bem como de álcool em gel 70% na entrada do canteiro de obras; higienização contínua do local; manutenção de áreas ventiladas; e controle de circulação de pessoas na entrada da obra, respeitando a distância mínima de 1,5 metros.

Triplicação na BR-230

Já as obras de triplicação, adequação de capacidade e segurança da BR-230, na Paraíba, no trecho do km 2 ao 10 retomadas no último dia 14 não tiveram a continuidade interrompida pelo 1º Batalhão de Engenharia de Construção (1º BEC), situado em Caicó, no Rio Grande do Norte, responsável pela a limpeza inicial e a organização das frentes no viaduto localizado no km 8,5, em Cabedelo.

A ação decorre após o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e o Exército Brasileiro assinarem um Termo de Execução Descentralizada (TED) para o reinício dos trabalhos na região.

Publicidade