PBNEWS


Cidades

Nas entrelinhas da Notícia

Miramar I A estreia prevista para o próximo dia 25, no Estádio da Graça, em João Pessoa, representa o ressurgimento do Miramar Esporte Clube de Cabedelo, no cenário futebolístico do estado. O time apresentou, nesta segunda-feira (12), a equipe para as disputas da série B e o projeto que pretende levar o “tubarão” a despontar […]

16/08/2019 18:09

Miramar I
A estreia prevista para o próximo dia 25, no Estádio da Graça, em João Pessoa,
representa o ressurgimento do Miramar Esporte Clube de Cabedelo, no cenário
futebolístico do estado. O time apresentou, nesta segunda-feira (12), a equipe para as
disputas da série B e o projeto que pretende levar o “tubarão” a despontar no cenário
local e nacional.
Miramar II
Contando, no decorrer da competição, com o apoio da prefeitura local, o clube sonha
alto. Ascensão ao grupo de elite do futebol paraibano e bom desempenho na mesma
fazem parte das ambições iniciais do time.
Miramar III
A médio e longo prazo, projeto da nova equipe gestora para o quase centenário clube é
investir no trabalho com as categorias de base, descobrindo talentos, formando-os,
prevendo futuras negociações.
Até que enfim
Mais um capitulo foi escrito na longa novela que envolve a construção do shopping em
Cabedelo. Desta vez, a prefeitura municipal entregou o alvará para a construção do
empreendimento. A bola agora está com a empresa Marquise que, segundo seu
representante, depende ainda de liberações por parte de órgãos federais – IPHAN,
Ibama, DNIT – para início da construção.
Perspectiva
Quando concluírem a construção das passagens elevadas (8 ao que consta) ao longo
da BR 230, no trecho entre Cabedelo e João Pessoa, a viagem entre as duas cidades
será uma espécie de gangorra, um sobe e desce fenomenal.
Saúde em baixa

A intervenção ética promovida pelo Conselho Regional de Medicina em Unidades de
Saúde da Família em Bayeux revela muito das condições como é tratada a saúde em
nosso meio. Condições de trabalho, em termos estruturais, de quinta para os
profissionais é o mínimo que se pode encontrar na rede que atende a população. Se
submeter a saúde ao raio-x pouca coisa sobrará pra geração de pauta positiva.
Futebol não é isso…
Penso que no futebol se alguém tivesse de morrer que fosse do coração. Seria uma
resposta do frágil órgão ao turbilhão de emoções que o esporte suscita. Mas não é só
isso que ocorre. Há tempos o futebol se tornou um esporte grandioso que movimenta
milhões na mesma proporção que ativa paixões suicidas, homicidas e irracionais. As
praças da prática se tornaram arenas, com contendas para além dos limites das quatro
linhas.
Futebol não é pra isso
A morte do torcedor do Botafogo/PB, no último fim de semana é sintomático de situacões
pontuais que convergem para fins igualmente trágicos. Começa pela formação das
organizadas, passa pelo coisificação do torcedor pelos dirigentes clubistas e descamba na
inabilidade (ou seria impossibilidade?) das forças de segurança no controle da turba. Depois de
formada, feito estouro de boiada, sabe-se lá o que de insano pode acontecer.
Luto I
Os véus negros e as palavras de ordem que cobriram os muros da Universidade
Federal revelam enormidades sobre os ciclos de desatenção por que passa a
educação brasileira. Acumulamos notas baixas nesse setor.
Luto II
Desafio a alguém afirmar que viveu algum momento de apogeu da educação nos
últimos 30 anos. Uso essa data para lembrar que é o tempo que dista de minha
primeira passagem pela instituição (1985/1988). Convivi com greves, protestos,
insatisfações que, de certa forma, ocultaram ou dificultaram a produção acadêmica. Saí
e por lá,sei, as coisas vão do mal ao pior.
por Edson de França

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS