PBNEWS


Cabedelo

Mãe de ex-presidente da Câmara de Cabedelo não comparece a CPI. Justiça decidirá o caso.

Dentre as acusações está o pagamento a uma “empresa fanstama” no apagar das luzes da Gestão Anterior da Câmara Municipal, no período de 21 à 28 de dezembro de 2016, de R$ 392.000,00 (trezentos e noventa e dois mil reais).

09/08/2017 14:43

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga irregularidades na gestão passada da Câmara Municipal de Cabedelo, reuniu-se na manhã de hoje, para ouvir o depoimento da sra. Ana Maria Santino da Silva, mãe do ex-vereador e presidente da Câmara, Lucas Santino (PMDB),alvo das investigações da Comissão.

O ex-Presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino, é alvo de investigações em virtude de irregularidades cometidas em sua gestão a frente do Poder Legislativo Municipal.

Entretanto, a testemunha não compareceu ao depoimento marcado, mesmo tendo sido regularmente notificada para tanto. O fato gerou estranheza aos membros da Comissão Investigatória e ao público presente que acompanhava a sessão.

Segundo o Vice-Presidente da CPI, vereador Rogério Santiago (PRP), a depoente estava ciente da obrigação em comparecer a Comissão pois foi devidamente notificada tanto para comparecimento, como também do indeferimento do pedido de exclusão do depoimento pessoal dela, que foi deliberado pela CPI na ultima sessão.

“A depoente requereu junto ao Presidente da Comissão que não fosse realizado seu depoimento pessoal, alegando seu estado de saúde e idade, contudo foi rejeitado o requerimento por falta de comprovação do alegado e amparo jurídico para tanto, pois o art. 220 do Código de Processo Penal, garante o depoimento das testemunhas, independente da idade e estado de saúde, assegurando apenas que comprovado a impossibilidade de comparecimento ao local da audiência, o foro se desloque até o local que a testemunha esteja”, destacou Santiago.

Já o presidente da CPI, vereador Antonio do Vale(PRP), explicou que a ausência injustificada da depoente acarretará no requerimento de Condução Coercitiva ao Poder Judiciário, conforme foi aprovado por unanimidade dos vereadores.

“Conforme foi aprovado na Comissão, por unanimidade, vamos requerer a condução coercitiva da testemunha, junto ao Juiz da 1º Vara Criminal da Comarca de Cabedelo, que está com o processo respectivo e já deferiu as demais conduções coercitivas ocorridas na CPI”, finalizou o Presidente.

Relembre o Caso:

O ex-Presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino, é alvo de investigações em virtude de irregularidades cometidas em sua gestão a frente do Poder Legislativo Municipal. Dentre as acusações está o pagamento a uma “empresa fanstama” no apagar das luzes da Gestão Anterior da Câmara Municipal, no período de 21 à 28 de dezembro de 2016, de R$ 392.000,00 (trezentos e noventa e dois mil reais).

Contudo, conforme 051/2017/AG, expedido pela Caixa Econômica Federal, foi descoberto que dos R$ 392.000,00 (trezentos e noventa e dois mil reais) pagos a esta empresa, foram depositados R$ 226.000,00 (duzentos e vinte e seis mil reais) na conta pessoal da senhora Ana Maria Santino da Silva, genitora do ex-presidente.

Fonte : Assessoria da CPI

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS