PBNEWS


Brasil

Temer libera saque do FGTS para 10,2 milhões de brasileiros

Resgate poderá ser total, mas está limitado a contas inativas até 31 de dezembro de 2015

22/12/2016 10:03

O presidente Michel Temer (PMDB) anunciou nesta quinta-feira (22), em café da manhã com jornalistas em Brasília (DF), a autorização para cerca de 10,2 milhões de trabalhadores sacarem o saldo de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). A regra vale para trabalhadores que não tiveram essas contas movimentadas até 31 de dezembro de 2015.

O peemedebista relembrou que “essas contas são geradas quando o empregado deixa o emprego e eventualmente vai para outro emprego, ou seja, a conta anterior torna-se inativa, abre-se uma nova conta do novo emprego e ele só poderá sacar essas verbas todas de contas inativas ou quando se aposenta ou na hipótese de aquisição de moradia própria”.

— Há restrições portanto para o saque do saldo dessas contas. Na verdade, eles só podem movimentar essa conta 3 anos desempregado. Estamos flexibilizando essa exigência porque o momento que vivemos na economia demanda a adoção de medidas, ainda que forma parcial, uma recomposição da renda do trabalhador.

Leia mais notícias de Economia

Ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e do chefe do Planejamento, Dyogo de Oliveira, Temer disse que a medida deverá injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia.

— Trata-se de um valor que pode alcançar R$ 30 bilhões considerando-se o histórico dos saques dessas contas. Pode sacar por inteiro a conta inativa. Devo registrar que cerca de 86% ddas contas não ultrapassam pouco mais de um salário mínimo (R$ 880). Portanto, é uma injeção de recursos que vai mobilizar a economia e corresponde a cerca de 0,5% do PIB sem por em risco a solidez do FGTS.

O presidente destacou a função do FGTS, uma vez que os recursos “se destinam à habitação popular, saneamento, mobilidade, então, não põe em risco o fundo de garantia para a aplicação nesses setores, de umlado, e de outro lado permite uma movimentação da economia por um saque de mais de R$ 30 bilhões”.

Temer também anunciou a queda das taxas de juros do cartão de crédito, que deverá recuar à metade no primeiro trimestre de 2017. Atualmente, as taxas médias de juros do cartão de crédito chegam a 475,8% ao ano, e devem cair a cerca de 240% ao ano nas contas da equipe econômica do governo. O peemedebista não informou, porém, como se dará essa diminuição dos juros do cartão.

Fonte : Do R7

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS