PBNEWS


Brasil

JP é a segunda melhor Capital do Nordeste para se viver

O município de João Pessoa é a segunda melhor Capital do Nordeste, de acordo com o levantamento do INCT Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Para promover o bem estar, cidadania e cuidado com as pessoas, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferece dezenas de opções de lazer e um amplo programa de habitação .

28/09/2016 15:01

O município de João Pessoa é a segunda melhor Capital do Nordeste, de acordo com o levantamento do INCT Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Para promover o bem estar, cidadania e cuidado com as pessoas, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferece dezenas de opções de lazer e um amplo programa de habitação que já atendeu há mais de 14 mil pessoas.
tambau praia
O Índice de Bem-Estar Urbano dos Municípios Brasileiros (Ibeu-Municipal) apontou ainda que João Pessoa é a 13ª Capital do País com melhores índices, em que foram analisados mobilidade urbana, condições ambientais urbanas, condições habitacionais, infraestrutura urbana e serviços coletivos urbanos. O estudo analisou 5.565 municípios brasileiros.

A secretária de planejamento do município, Daniella Bandeira ressaltou que o resultado da pesquisa é fruto de um trabalho que tem como foco o bem estar urbano da população. “Isso é fruto de um trabalho desenvolvido de forma muito correta e de forma séria, em que mostra os avanços da cidade nos últimos três anos, nas áreas de educação, saúde, ambiental e habitação. Essa gestão trabalha pelo bem estar das pessoas que aqui vivem, buscando cada vez mais uma cidade equilibrada em todas as suas variáveis”, destacou.

Em João Pessoa há áreas exclusivas para caminhadas, ciclismo, hidroginástica, yoga, arte marcial e até massoterapia. Já as academias para terceira idade (ATI) estão presentes nas praças e mais 25 localidades oferecem atividades físicas, como alongamento e ginástica. Mais de 500 pessoas são atendidas diariamente por cerca de 40 instrutores físicos.

Outra opção para a população é o Centro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – Equilíbrio do Ser, no bairro dos Bancários. Lá são oferecidas mais de 25 atividades que promovem o bem estar físico e mental. Nos últimos dois anos a procura por essas práticas cresceram 380,77%. Atualmente, 8.226 usuários utilizam as práticas individuais, frente os 1.711 usuários cadastrados em 2012. Já a quantidade de usuários que utilizam as práticas coletivas cresceu 440,88%, hoje são 13.046, enquanto que em 2012 eram 2.412.

Ter um lugar seguro para descansar e viver com a família é o que todos sonham. Em João Pessoa, nos últimos três anos, essa é a realidade para mais de 14 mil pessoas que foram beneficiadas com as 3.500 unidades habitacionais entregues durante esta gestão. No entanto, os investimentos não param por aí, mais 5.500 moradias estão em construção, expandindo o número de pessoas atendidas para mais de 36 mil.

A Capital recebeu ainda melhorias na infraestrutura com a pavimentação de mais de 65 km de vias públicas. A comunidade do Timbó é um exemplo dessas melhorias. O local antes era estigmatizado e sofria com os diversos tipos de preconceito. Hoje, possui ruas calçadas, saneamento, drenagem, contenção de barreira, creche, Unidade de Saúde da Família, iluminação em LED e moradias dignas. Muitos desses moradores antes viviam em áreas de risco e sofriam com enchentes e desabamento nos períodos chuvosos.

Metodologia da pesquisa:

Mobilidade Urbana: Avalia o deslocamento das pessoas de casa ao trabalho.

Condições ambientais urbanas: Arborização do entorno dos domicílios, esgoto a céu aberto no entorno dos domicílios e lixo acumulado no entorno dos domicílios.

Condições Habitacionais: Adensamento, estrutura habitacional e aglomeração dos domicílios.

Infraestrutura Urbana: pode ser compreendida por sete indicadores de análise: iluminação pública, pavimentação, calçada, meio-fio/guia, bueiro ou boca de lobo, rampa para cadeirantes e logradouros. Esses indicadores expressam as condições de infraestrutura na cidade que podem possibilitar (quando da sua existência) melhor qualidade de vida para pessoas, estando relacionados com a acessibilidade, saúde e outras dimensões do bem-estar urbano.

Serviços Coletivos Urbanos: São os serviços públicos essenciais para garantia de bem-estar urbano com quatro indicadores: atendimento adequado de água, atendimento adequado de esgoto, atendimento adequado de energia e coleta adequada de lixo.

Leia também

[« Voltar]

Fale conosco Siga-nos no Twitter RSS